Comércio tem 12 meses para se adequar à Lei que proíbe o fornecimento de canudos

Hotéis, restaurantes, bares, padarias, assim como outros estabelecimentos comerciais de Mato Grosso do Sul ficam proibidos de fornecer canudos plásticos aos seus clientes em 30 dias, de acordo com o que estabelece a Lei 5.372/19 publicada hoje no Diário Oficial do Estado de MS. Fica estabelecido o prazo de 12 meses para a substituição total dos canudos plásticos por outros fabricados com materiais recicláveis, comestíveis ou biodegradáveis.

De acordo com o gerente de relações sindicais da Fecomércio-MS, Fernando Camillo, o processo de substituição ou o de não fornecimento do canudo já vem sendo adotado por parte do comércio ao longo dos anos. A Fecomércio-MS orienta desde já que as empresas atacadistas busquem novos fornecedores para abastecer os estabelecimentos comerciais como bares, hotéis e restaurantes, assim como o comércio varejista supermercadista.

Embora criticado inicialmente, o projeto de lei recebeu apoio por ser tratar de uma ação que ajuda a evitar o descarte dos canudos na natureza; o plástico, material utilizado nos canudos, demora cerca de 500 anos para decompor na natureza e é considerado, atualmente, um grave problema ecológico. O Mato Grosso do Sul é o segundo Estado a proibir a distribuição e/ou fornecimento de canudos plásticos, São Paulo teve lei semelhante aprovada no mês passado.

Programa ECOS

O Sistema Fecomércio-MS implantou em 2017 o Programa de Sustentabilidade ECOS envolvendo ações integradas junto aos colaboradores da Fecomércio, do IPF-MS, do Sesc e do Senac. “Este ano já realizamos diversas campanhas educativas, inclusive promovemos junto aos nossos colaboradores a coleta de lixo eletrônico de suas residências, proporcionando o descarte destes materiais de maneira correta”, destaca o presidente do Sistema Fecomércio-MS, Edison Araújo. “Entendemos que podemos realizar e apoiar ações com o objetivo de preservar o meio ambiente para gerações futuras”, finaliza

Comentários