Comercial que diz que vegetarianos ‘demoram’ mais na cama causa polêmica

Comparativo de desempenho sexual Reprodução YouTube

Para a Peta (People for the Ethical Treatment of Animals), vegetarianos têm uma vida saudável em todos os momentos da vida, incluindo a cama. A entidade de defesa dos direitos dos animais deixou isso bem claro em comercial criado especialmente para exibição durante os intervalos do Super Bowl, a decisão do futebol americano (o da bola oval), que acontece no próximo mês, em São Francisco (Califórnia, EUA).

Na peça publicitária, dois casais são acompanhados durante o sexo. O homem que come carne tem um desempenho insatisfatório e a relação acaba rapidamente. O vegetariano, por sua vez, apresenta uma performance mais prolongada e prazerosa para a parceira.
O clima é quente e a CBS, que detém os direitos de transmissão do Super Bowl, considerou o comercial de conteúdo sexual explícito e vetou a exibição no intervalo mais cobiçado do mundo, segundo o site “Gossip Cop”.

Lisa Lange, vice-presidente da Peta, mostrou-se decepcionada em nota oficial:

“Os telespectadores do Super Bowl perderão humor, sex appeal e uma mensagem de que o vegetarianismo pode ajudar os carnívoros a terem o sangue correndo de novo.”
A polêmica se estendeu às redes sociais, com muitas críticas e rara defesa da Peta. Para muitos, a peça é “agressiva”, “nojenta” e “extremamente imprópria”. Abaixo alguns comentários no Twitter:

“Sério! Isso é um pornô soft!”

“Quem na Peta aprovou esse comercial? Que desperdício de dinheiro.”

“Por favor, posso receber o estudo que diz que vegetarianos demoram mais durante o sexo? Acho duro de acreditar.”

“Como eles pensaram que isso iria para o ar?”

“Peta, o seu comercial vai mesmo ao ar no Super Bowl. A propósito, vou comer asas de galinha durante o jogo.”

“Isso é para ser exibido no Super Bowl, mas amamentar em público é ainda impróprio.” (O Globo)

Assista e dê sua opinião sobre o vídeo publicitário:

Comentários

comentários