Combate ao plantio de maconha deixa policial e suposto plantador mortos

Dois homens morreram ontem à tarde (12) na região de Bela Vista Norte, a poucos quilômetros da divisa com o Brasil. Trata-de um suboficial da Seção de Investigação da Polícia Nacional e um suposto plantador de maconha.

Helicóptero pousa em uma das lavouras de maconha da região (Foto: ABC Color)
Helicóptero pousa em uma das lavouras de maconha da região (Foto: ABC Color)

De acordo com informações da polícia paraguaia, o major Ismael Franco, de 43 anos, fazia parte de um grupo de repressão ao cultivo de maconha na zona rural de Concepción quando houve o confronto.

Ofracio Núñez Rodríguez, de 51 anos, que seria um dos “marihuaneiros”, também morreu e seu filho, de 14, ficou ferido com um tiro no ombro. Com o garoto os policiais encontraram uma escopeta.

De acordo com o jornal Última Hora, não há muitas informações da polícia sobre o confronto. O promotor Jacinto Martínez informou que possivelmente os policiais foram emboscados pelos plantadores de maconha, que abriram fogo contra a comitiva policial, formada por sete agentes.

O chefe de Ordem e Segurança de Concepción, comissário Fidel Valdez, informou que os policiais da Brigada de Investigação de Delitos saíram com a ordem de descobrir lavouras de maconha na região. Entretanto, a 200 metros das plantações foram atacados a tiros.

Nesta quarta-feira os policiais, acompanhados da Promotoria de Concepción, voltam ao local do confronto para tentar localizar os outros envolvidos no tiroteio.

De acordo com os policiais paraguaios, o local onde os policiais foram atacados é uma extensa área de cultivo de maconha, onde os traficantes fazem campanas para detectar a aproximação da polícia.

Comentários

comentários