Comandante iraniano diz que bombardeio de bases dos EUA dá início a série de ataques

G1

O chefe da Força Aeroespacial da Guarda Revolucionária do Irã afirmou nesta quinta-feira (9) que o bombardeio contra as bases americanas no Iraque dá o início a uma série de ataques contra os Estados Unidos no Oriente Médio, informou a TV estatal iraniana.

Wana News Agêncy/Reuters/Direitos Reservados (Arquivo).

Para Amirali Hajizadeh, a “vingança apropriada” pela morte do general iraniano Qassem Soleimani, vítima de um ataque americano em Bagdá, será expulsar as forças americanas na região. Hajizadeh declarou ainda que o ataque não pretendia matar soldados americanos, mas danificar a “máquina militar” de Washington.

A base de Al-Asad é a de maior importância estratégica para os EUA na região e fica no Oeste do Iraque, na província de Anbar. Al-Asad está a cerca de 200 quilômetros de Bagdá e começou a ser usada pelas forças americanas depois da invasão do Iraque pelos EUA, em 2003, que derrubou Saddam Hussein.

Trump ameniza o tom
O temor de que o Oriente Médio estivesse à beira de uma guerra mais ampla amenizou na quarta-feira (8) depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou novas sanções econômicas, mas evitou falar em novas ações militares.

Os próximos passos que serão tomados pelo Irã, no entanto, ainda não estão claros. A declaração do comandante desta quinta contraria a afirmação do ministro das Relações Exteriores iraniano, Javad Zarif, de que o ataque às bases “concluiu” a reação de Teerã ao assassinato do general.

Porém, reforça a posição do comandante de alta patente Abdollah Araghi que alertou para uma “vingança mais áspera em breve” após os ataques com mísseis, segundo a mídia iraniana.

O Papa Francisco pediu para que os Estados Unidos e o Irã evitem uma escalada e pratiquem “diálogo e autocontrole” para impedir um conflito maior no Oriente Médio.

Comentários