Com um homem a menos, Atlético-MG tem dificuldade, mas vence o Juventude

(Reprodução: ESPN)
(Reprodução: ESPN)

Apesar de ser o duelo entre um time de ponta da Série A contra um da Série C, o Atlético-MG, jogando no Mineirão, não teve vida fácil diante do Juventude, principal surpresa desta edição da Copa do Brasil, nesta quarta-feira.

Mesmo assim, o Atlético-MG venceu o Juventude por 1 a 0 e ficou em vantagem no duelo de quartas de final da Copa do Brasil. O gol da vitória foi marcado pelo atacante argentino Lucas Pratto, aos 16 minutos do primeiro tempo.  A vida do Atlético-MG ficou mais complicada aos 22 minutos do segundo tempo, quando Carlos Cesar levou o segundo cartão amarelo e deixou os mineiros com um homem a menos dentro de campo.

O Juventude pressionou e ameaçou o gol de Victor por diversas vezes, mas não conseguiu arrancar o empate no Mineirão. Os dois times voltam a se enfrentar no dia 19 de outubro, em Caxias do Sul, onde o Atlético-MG poderá até empatar que ainda assim avança para a semifinal.

Galos rebeldes pressionam

O Atlético-MG, como era esperado, começou melhor a partida, procurando o resultado e tentando marcar o primeiro gol com velocidade. A equipe alvinegra, no entanto, esbarrava na barreira armada pelo Juventude. Sem a bola, os visitantes jogavam com duas linhas, uma de cinco jogadores e outra com quatro.

Aos 10 minutos, o Atlético-MG precisou fazer sua primeira alteração no jogo. O zagueiro Erazo, que acabou de voltar à equipe, precisou ser retirado por causa de um machucado na cabeça após uma trombada no meio de campo.

O Atlético-MG demorou 16 minutos para abrir a contagem. O atacante Lucas Pratto recebeu a bola na frente, abriu na ponta e correu para a área para receber de volta. O passe de Carlos César chegou certo e o argentino afundou a rede.

O gol atleticano, porém, pouco mudou no panorama inicial da partida. O Juventude seguia fechado, investindo nos contra-ataques – na tentativa de encontrar uma bola. O Atlético-MG seguia dominando a partida, tendo suas ações principais saindo dos pés de Cazares e Robinho, ambos na organização de jogadas.

Aos 30 minutos, o Juventude chegou pela primeira vez com bastante perigo. Pela esquerda, Romarinho driblou o zagueiro e cruzou rasteiro. A bola levou grande perigo e pegou no travessão do goleiro Victor.

Mesmo com a chegada, o time da casa seguiu sendo superior e terminou o primeiro tempo com a vantagem no marcador.

Império Juventude contra-ataca

O Atlético-MG começou a etapa complementar sonolento. O time de Marcelo Oliveira teve dificuldade em alguns momentos para sair jogando e quase sofreu o empate em boa jogada de Wallacer. O Atlético conseguiu igualar o jogo após os 5 minutos, mas era clara a dificuldade para sair jogando. Com isso, a equipe do Juventude cresceu em campo e agredia o time preto e branco.

Para corrigir esse problema atleticano, Marcelo Oliveira optou por colocar o argentino Jésus Dátolo em campo, para dar sangue novo na saída de bola. Aos 19 a melhor chance do Atlético no segundo tempo: Fábio Santos lançou para Lucas Pratto, mas o argentino não conseguiu aproveitar a oportunidade na cara do gol.

Aos 29, o Juventude chegou com muito perigo. Romarinho fez cruzamento pela direita, a bola passou por toda a área atleticana e saiu. A oportunidade gaúcha mostrava a dificuldade que o Atlético tinha neste momento no jogo, pois, além de não conseguir sair, via a pressão da equipe visitante funcionar.

A entrada de Dátolo, no entanto, não surtiu tanto efeito durante boa parte do segundo tempo. O Atlético seguia frágil, sem chances na frente, e levando sufoco. A expulsão do lateral-direito Carlos César apenas reforçou a capacidade do Juventude.

A partida terminou com pressão do Juventude, com fragilidade alvinegra e, por pouco, a equipe gaúcha não deixa o gramado do Mineirão com o empate.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 1 X 0 JUVENTUDE

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 28 de setembro de 2016, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Danilo Ricardo Manis (SP)
Cartões Amarelos: Carlos César, Robinho, Rafael Carioca (Atlético)
Cartões Vermelhos: Carlos César (Atlético)
Gol: Lucas Pratto, aos 16 minutos do primeiro tempo (Atlético)

Atlético-MG: Victor; Carlos César, Léo Silva, Erazo (Gabriel) e Fábio Santos; Rafael Carioca e Júnior Urso; Clayton (Patric), Cazares (Dátolo), Robinho e Lucas Pratto. Técnico: Marcelo Oliveira

Juventude: Elias; Neguete (Caprini), Ruan, Micael e Pará; Wallacer, Wanderson, Bruninho e Romarinho (Hugo); Robersom (Vidal) e Caion. Técnico: Antônio Carlos Zago

Comentários

comentários