Com Trump como anfitrião, Israel assina acordos diplomáticos com Emirados Árabes e Bahrein

G1/JP

Abdullatif Al Zayani, do Bahrein; Benjamin Netanyahu, de Israel; Donald Trump, dos EUA e Abdullah bin Zayed, dos Emirados Árabes, durante cerimônia de assinatura de acordos (Foto: Tom Brenner/Reuters)

Na presença do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, e representantes dos Emirados Árabes Unidos e do Bahrein, dois países árabes do Golfo Pérsico, assinaram acordos de normalização das relações diplomáticas nesta terça-feira (15).

Trump vê os acordos que ele intermediou entre os países do Oriente Médio como uma conquista em sua política externa e um impulso para sua campanha à reeleição. Aliados do mandatário americano esperam que a iniciativa melhore as credenciais do presidente como um pacificador, o que o ajudaria nas eleições de 3 de novembro.

Durante seu discurso, ele afirmou que outros países árabes vão firmar acordos semelhantes. “É um dia importante para o mundo”, ele disse duas vezes.

Em inglês, Netanyahu fez um discurso de agradecimento. Agradeceu a Trump diversas vezes “pela liderança decisiva”, e disse que o tratado é histórico para o mundo inteiro.

Ele citou a possibilidade de expandir o tratado para outros Estados árabes: “Vocês ouviram do presidente (Trump) que ele está alinhando com mais e mais países. Isso era inimaginável há uns anos”.

O ministro das Relações Exteriores dos Emirados Árabes, Sheikh Abdullah bin Zayed al-Nahyan, fez seu discurso em árabe. Ele também agradeceu a Trump e seus secretários.

Ao agradecer a Netanyahu, ele citou a interrupção da anexação de territórios palestinos.

Abdullatif Al Zayani, ministro de Relações Exteriores do Bahren foi o último a falar, e também expressou agradecimento a Trump, a quem ele atribui a assinatura do tratado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui