Com renegociação de dívida Reinaldo vai investir mais na saúde e em rodovias

O governador Reinaldo Azambuja disse nesta manhã (22), durante entrevista ao programa Tribuna Livre da Capital 95 e ao Página Brazil, que a renegociação da dívida dos estados com a União, anunciada pelo Governo Federal na última segunda-feira (20) após fechar acordo com os governadores, fará com que o Estado mantenha o equilíbrio fiscal pelos próximos anos e consiga investir nas áreas da saúde, educação, segurança e infraestrutura.

Governador acredita que Estado vai se beneficiar da situação em várias setores Foto Chico Ribeiro
Governador acredita que Estado vai se beneficiar da situação em várias setores Foto Chico Ribeiro

Reinaldo reafirmou que a renegociação traz fôlego às finanças do Estado, cobrindo um déficit criado, principalmente, pela previdência, além de dar maior suporte para ações em áreas prioritárias. “Esse recurso vai possibilitar o Estado a equacionar o equilíbrio fiscal, principalmente não tendo déficit, para que possamos ter mais investimentos na área de saúde, fortalecer ainda mais o programa “MS Mais Seguro”, além da área da infraestrutura. Nós temos algumas rodovias, portos e aeroportos que precisam de reparos”, explicou Azambuja.

O Governo de Mato Grosso do Sul pagava mensalmente R$ 108 milhões – 15% da receita líquida estadual – à União, repasse suspenso por seis meses. Só neste período, o Estado vai economizar cerca de R$ 660 milhões.

O pagamento da dívida, com descontos, começa a partir de janeiro de 2016 – o repasse será de apenas R$ 5,5 milhões -, com aumentos graduais até julho de 2018, quando a parcela cheia volta a ser cobrada.

Comentários

comentários