Com reeleição difícil, mas rumo a AL-MS, vereador do DEM desiste de eleição

saraiva_0Os diversos problemas da Câmara de Vereadores de Campo Grande, até com as acusações de crimes, imputados ou mesmo criados pelos próprios parlamentares, fará uma eleição neste ano, muito mais difícil para a maioria dos parlamentares que ainda vai buscar um novo mandato entre o segundo ou até pela quinta vez. Dos 29 atuais, quatro já haviam declarado que não entrariam na disputa e outros estão desistindo, após o prazo final de homologações de candidaturas, que foi até a última sexta-feira. O vereador Airton Saraiva (DEM), é mais um, que anunciou nesta segunda-feira (8) que não ir pleitar o que poderia ser o seu quinto mandato no Legislativo municipal. Contudo, o democrata apontou que não está desistindo devido ao momento atual de crise e eleição dura que virá pela frente.

Saraiva, apesar de ser um dos denunciados pela Operação Coffee Break, alega que não irá para o pleito eleitoral 2016, porque já cumpriu seu papel no Legislativo local e decidiu construir desde já um novo projeto, junto com seu partido, para ampliar sua atuação. Ele aponta que quer seguir em uma nova ‘missão’, para contribuir agora, com todo o Estado. Assim, já revela e ressalta que o objetivo é buscar e conquistar de fato uma cadeira na AL-MS (Assembleia Legislativa de MS). Para isso, vai se dedicar ao Projeto já em 2017, quando não estará com mandato, voltando a exercer somente o ramo empresarial do qual faz profissionalmente na Capital.

“Estou encerrando meu quarto mandato e já estou muito satisfeito com o que pude fazer pela Capital e muito agradecido por Campo Grande ter me honrado com o cargo e reconhecer meu trabalho. Mas, resolvi ir ao um novo projeto em 2018, com consistência e trabalho a ser construído já no próximo ano. E não dá para enfrentar duas eleições seguidas. Não é só daqui dois anos, em 2017, já teria que andar, se apresentar, mostrar nosso trabalho ou o que se pretende para todo MS. Já sou conhecido em alguns locais no interior, mas pelo nome e partido. Temos que ir agora pessoalmente mostrar o que já fizemos e dizer que se possível, agora – em 2018- fazer por todo Estado, região a ser representada”, declarou o pretenso futuro candidato a deputado estadual.

O ainda vereador, disse que já haviam lhe pedido para ir além da Câmara, mas que sempre recusava, por achar que tinha que servir somente a Capital. No entanto, agora vê que a população quer renovação nas Casas e ele para aceitar ou mesmo executar o Projeto, precisa se planejar com tempo. “MS está necessitando e pedindo por renovações ou membros experientes, mas de ar novo em outras Casas legislativas. Assim, resolvi ir ao novo projeto em 2018, o DEM precisa também para encaminhar na AL-MS. Assim, vou após os quatro mandatos, três de muito serviço prestado na Capital e um, neste atual e último, que sinto vergonha, pois não pude ajudar Campo Grande, pela confusão politica e desentendimento entre Executivo e Legislativo. Mas, vou para novo projeto se preparando, na minha vida de empresário e mesmo politico, faço com tudo planejado Com isso, vou planejar e ir executando, me apresentando nos próximos dois anos ao MS”, revelou Saraiva.

Sem precipitação e com preparo

Segundo o vereador, que também é presidente municipal do DEM, o projeto político para ser bom, tem que ser pensado e não jogado por questões aleatória. “Me tornei político, mas faço tudo na vida e aqui com planejamento. Não faço anda precipitado. Por isso, quero ter tempo, planejar e ver se viável por exemplo, em mapear 15 cidades para trabalhar e investir na contribuição antes e acima de tudo após ser eleito. Isto sem falar ou ratificando que tenho que fazer campanha para ser conhecido e ou me apresentar mais a população do interior. Não basta listar o trabalho feito, além de ver e falar a realidade de cada um e o que virá para o futuro”, explicou Saraiva.

O vereador lembrou com frase emblemática, sobre sua atual atuação como parlamentar campo-grandense, sendo que agora ou mesmo depois tem que ter o que falar e concretizar. “Hoje posso dizer sobre meu mandato atual, sem medo do efeito, mas que sou um vendedor sem produto. Não tenho nada a apresentar de realmente concreto dos últimos dois, três anos. E isto serve, para a caminhada ou projetos futuros, porque sem pensar e apontar caminhos não vou”, finalizou.

Não disputam

Além de Saraiva, a eleição para vereador em 2016, não terá a participação para renovar mandato, de Mario Cesar (PMDB), que foi presidente da Câmara, mas afastado pela Justiça, devido as acusações da Operação Coffee Break. Ele tentaria um quarto mandato. Como também Edil Albuquerque (PTB), também com acusação da Coffee Break, não buscará um quinto mandato.

O vereador Herculano Borges (SD), também não irá disputar as eleições 2016. Ele tem até um bom motivo, pois é muito provável que ele assuma vaga no Legislativo Estadual, com deputado que deve sair para assumir vaga no TCE (Tribunal de Contas do Estado). E por fim, Alex do PT, que não busca a reeleição ao Legislativo, pois disputará a Prefeitura.

Comentários

comentários