Com dois de Ricardo Oliveira, Galo vence com autoridade e aumenta crise do Santos

GE

Atlético-MG e Santos entraram em campo no Independência, na manhã do dia dos pais, pressionados e com números ruins após a Copa do Mundo. O Galo precisava da vitória para se manter no G-6, enquanto o Peixe luta contra a zona de rebaixamento. O jogo começou animado, com um belo gol de Elias aos sete minutos do primeiro tempo. O Santos empatou rápido, com Gabriel, aos 26. No segundo tempo, apareceram o artilheiro e a “lei do ex”. Ricardo Oliveira marcou duas vezes para matar o jogo para o Alvinegro de BH.

O horário de 11h geralmente combina com um clima quente. Foi assim que o jogo começou: fervendo! Jogando em casa, o Atlético-MG partiu pra cima e abriu o placar com Elias, aos oito minutos, aproveitando bom passe de Tomás Andrade e chutando bem, com força, no canto de Vanderlei. O Galo recuou muito após o gol marcado, e o Santos começou a gostar do jogo. Não deu outra: aos 26, após linda jogada de Rodrygo e boa assistência de Bruno Henrique, Gabriel empatou. O placar (1 a 1) se manteve até o apito que finalizou a primeira metade da partida.

O Atlético-MG voltou mudado para a etapa final: Cazares entrou na vaga de Tomás Andrade. O equatoriano não demonstrou muito nos primeiros minutos em campo, mas é muito talentoso e, em uma bola, resolveu. Fez jogada individual pela esquerda, driblou Victor Ferraz com muita categoria e cruzou na medida pra Ricardo Oliveira. O centroavante foi perfeito no cabeceio que recolocou o Galo na frente (aos 25) e voltou a aparecer muito bem no último ataque do jogo, aos 49, aproveitando bom passe de Luan (que também entrou na etapa final) e batendo por cima de Vanderlei, com categoria, pra matar o jogo. Vitória atleticana.

Comentários