Com cenário de faroeste, trama de vingança termina em perseguição e troca de tiros na Capital

Lúcio Rodrigues Ramos de 28 anos foi preso na noite desta sexta-feira (13), em Campo Grande, após uma tentativa frustrada de um “acerto de contas” contra um desafeto. A prisão do suspeito ocorreu após uma perseguição policial por vários bairros da região leste de Campo Grande. Pelo menos outros quatro homens conseguiram escapar.

Armas apreendidas após perseguição policial. – Crédito: Foto: Divulgação

Segundo o boletim da ocorrência, por volta das 22h30, o Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) recebeu uma denúncia anônima de que cinco homens armados estavam circulando em um Celta no bairro Jardim Noroeste, atrás de Paulo Bial Torres, conhecido como Paulo Metralha.

Uma equipe foi até o local e com base na descrição feita por populares encontrou o veículo. Quando o carro seria abordado ocorreu uma tentativa de fuga. Houve perseguição e troca de tiros entre os suspeitos e os policiais até o bairro Maria Aparecida Pedrossian.

Durante a perseguição, os suspeitos foram atirando para fora do carro alguns objetos. O veículo dos suspeitos, em alta velocidade, andando em alguns momentos até pela contramão das ruas e avenidas, foi perseguido por quase todo o bairro. Em alguns momentos, os policiais chegaram a perder o automóvel de vista.

Quando o carro foi novamente localizado pela polícia, na entrada do bairro, após rodar na pista em razão de um pneu furado, havia somente o motorista dentro do veículo. Com ele foi apreendida uma pistola calibre 380, munições, uma faca, um notebook, um celular e R$ 200 em dinheiro.

Na checagem dos dados do motorista do carro foi descoberto que ele era evadido do sistema prisional do estado. Ele revelou que a procura do seu “desafeto” foi o que motivou a ida do grupo até o bairro Noroeste e que não sabia o nome completo dos outros suspeitos que estavam com ele no carro e que conseguiram fugir em meio a perseguição.

O preso ainda refez o trajeto com a polícia para que fossem encontrados os objetos que eles tinham jogado para fora do carro durante a perseguição. Foram encontrados um revólver calibre 38 e um carregador de pistola calibre 765.

O suspeito ainda levou os policiais até sua casa, no Jardim Itamaracá, onde foi apreendido mais um carregador de pistola calibre 380, munição e ainda 73 chips de celulares de duas operadoras. O homem disse que vendia os chips dentro do presídio.

O homem foi encaminhado pelos policiais para a 3ª Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado por porte ilegal de arma de fogo, disparo de arama de fogo e direção perigosa de veículo em via pública.

Outra equipe da Polícia Militar prendeu também nesta sexta-feira Paulo Metralha, que estava sendo procurado pelo grupo no Jardim Noroeste. Ele foi preso por porte ilegal de arma de fogo.

Comentários