Com André em Stand By, PMDB discute eleições na segunda-feira

O presidente regional do PMDB e presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi, confirmou para a próxima segunda-feira (18), reunião do partido, em Campo Grande, para discutir o processo sucessório na capital e nos demais municípios de Mato Grosso do Sul.

O comando regional, segundo Mocchi, tem que trabalhar com o que tem de concreto
O comando regional, segundo Mocchi, tem que trabalhar com o que tem de concreto

O ex-governador André Puccinelli (PMDB), que em público tem avisado que não irá disputar a sucessão do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), disse na semana passada para interlocutores próximos que vai trabalhar para emplacar a candidatura um nome do partido, citando o do senador Waldemir Moka e do deputado federal Carlos Marun. Contudo, se eles não aceitarem, Puccinelli pode reconsiderar sua decisão e enfrentar as urnas em outubro próximo.

O comando regional, segundo Mocchi, tem que trabalhar com o que tem de concreto, e caso o recuo do ex-governador seja confirmado, o partido quer indicar um nome para disputar a prefeitura.

“As duas opções são Moka e Marun. Eles se colocaram à disposição do partido”, confirmou Mochi, ao ser questionado pela imprensa sobre as alternativas do PMDB para o próximo pleito.

Caso decida pela candidatura própria o PMDB deve ir para o confronto com candidatos competitivos como o deputado estadual Marquinhos Trad (PSD), o ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PTB), a vice-governadora Rose Modesto (PSDB), o deputado federal Zeca do PT, o empresário Sérgio Longen (PR), e o deputado estadual Cel. David (PSC).

Comentários

comentários