Com a benção de Fernandão, Inter vence o Coritiba no Beira-Rio

Vitinho e Nilmar marcaram os gols do segundo triunfo do Inter no Brasileirão. Jogo foi repleto de homenagens ao eterno capitão colorado, falecido há exatamente um ano

Fernandão deixou essa vida terrena que conhecemos exatamente um ano atrás, se transformando em uma estrela na constelação colorada, para muitos a maior delas, a que mais brilha e, lá de cima, segue guiando o Colorado, assim como fez tantas e tantas vezes dentro e fora de campo. E foi com a benção do ídolo e mito Fernando Lúcio da Costa, que o Internacional, em um Beira-Rio de ótimo público na manhã deste domingo, derrotou o Coritiba, por 2 a 0, em duelo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Vitinho e Nilmar marcaram os gols do segundo triunfo colorado no Brasileirão.

Foto Lancepress
Foto Lancepress

Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional) Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional) Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional) Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional) Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional) Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional) Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional) Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional) Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional) Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional) Inter bate o Coritiba no Beira-Rio (Foto: Alexandre Lops/Internacional)

Com a vitória, o Inter foi aos nove pontos e se afastou, momentaneamente, das últimas posições. Já o Coritiba, de quatro derrotas seguida, segue com apenas três e na 18ª colocação. O Inter volta a atuar pelo Brasileirão no próximo sábado, quando visitará o Corinthians, na Arena Corinthians, a partir das 16h30. O Coxa, no mesmo dia e horário, receberá o Flamengo, no Couto Pereira.

Não era um domingo qualquer para o torcedor colorado. A dor sentida em 7 de junho do ano passado ganhou intensidade. A missa realizada ao lado da estátua erguida para homenagear o ídolo foi o primeiro ato de um domingo especial. Nas arquibancadas, todos os torcedores ostentavam a braçadeira distribuída na entrada do Beira-Rio. Mosaicos, faixas, aplausos – que ganharam força nos minutos nove do jogo – e cânticos celebravam a memória do ídolo. Nada mais justo para quem tanto fez pelo Inter.

CORITIBA COMEÇA BEM, MAS TALANTO COLORADO FAZ A DIFERENÇA

Vindo de três derrotas seguidas e integrante da zona do rebaixamento, o Coritiba tratou de pressionar o Inter com menos de um minuto, quando Thiago Galhardo levou perigo em finalização pela esquerda. Marcando com eficiência e buscando sair para o jogo com velocidade, o Coxa estava disposto a dificultar a missão colorada. Caberia ao Inter encontrar os espaços necessários para homenagear o ídolo com uma vitória.

O primeiro gol do jogo poderia ter vindo com Nilmar, aos 19, mas ele finalizou para fora após receber lançamento. Diante de um adversário que marcava bem e oferecia poucos espaços, apenas uma jogada individual seria capaz de transpor tal marcação. E foi o que ocorreu. Vitinho recebeu lançamento pela esquerda, dominou a bola com a coxa direita já se livrando de Norberto e, de esquerda, finalizou com muita categoria. Um golaço, aos 25 minutos. Trabalhando bem a bola, o Inter não tardou para fazer justiça ao seu desempenho e ampliar. Vitinho serviu Lisandro, que se livrou da marcação e finalizou na trave direita. A bola procurou Nilmar e o camisa 7, sem marcação, completou, aos 35.

RITMO LENTO NA ETAPA FINAL, COXA MELHOR, MAS NADA DE GOLS

A etapa final começou em ritmo lento. O Coritiba optou por adiantar a sua marcação, com o objetivo de dificultar a saída de bola colorada, o que contribuiu para uma posse de bola maior do Colorado. A própria vantagem conquistada nos primeiros 45 minutos tornou o Inter mais cauteloso com a bola nos pés. Sem a inspiração necessária para ampliar, o Inter, com o passar dos minutos, foi chamando o Coritiba, que já atuava com três volantes no meio. A melhor chance alviverde na partida viria aos 25, após boa troca de passes que terminou com a finalização de Ruy e a ótima defesa de Alisson.

Melhor em campo, o Coritiba tomou para si as rédeas do jogo e, com isso, Diego Aguirre resolveu reforçar a marcação no meio, promovendo a entrada de Nico Freitas na vaga de Valdívia. Pouco depois, Lisandro López deixou o Inter com a menos em campo ao receber cartão amarelo por uma falta, reclamar e, na sequência, receber novo amarelo. Em desvantagem numérica, o Colorado soube conter o ímpeto do adversário, tendo sido ameaçado apenas aos 47, quando Wallyson finaliozou na trave direita de Alisson. Ao apito final de André Luiz de Freitas Castro, muita celebração. Foi a segunda vitória colorada no Brasileirão. Uma vitória para Fernandão.

FICHA TÉCNICA INTERNACIONAL 2 X 0 CORITIBA

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data-hora: 7/6/2015 – 11h
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Cristhian Passos Sorence (GO) e Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO)
Renda/Público: R$ 1.227.650/35.766 pagantes/41.954 presentes
Cartões amarelos: Anderson, Lisandro López e Rodrigo Dourado (INT); Fabrício, Thiago Galhardo, Norberto, Ruy e Henrique (CTB)
Cartões vermelhos: Lisandro López (INT), aos 34’/2ºT
Gols: Vitinho, 25’/1ºT(1-0) e Nilmar, 35’/2ºT(2-0).

INTERNACIONAL: Alisson; William, Ernando, Alan Costa e Arthur; Rodrigo Dourado, Anderson (Rafael Moura, 42’/2ºT) e Valdívia (Nico Freitas, 30’/2ºT); Vitinho (Alex, 10’/2ºT), Lisandro López e Nilmar – Técnico: Diego Aguirre.

CORITIBA: Bruno; Norberto, Luccas Claro, Leandro Almeida e Henrique; Fabrício (Cáceres 12’/2ºT), João Paulo, Thiago Galhardo (Ícaro, 16’/2ºT) e Ruy; Negueba e Rafhael Lucas (Wallyson, 34’/2ºT) – Técnico: Marquinhos Santos.

LANCEPRESS!

Comentários

comentários