Com 48h de música, “Festival Engenharia do Som” acontece na próxima semana, na Capital

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Engenharia do Som, é um festival de música alternativo que ocorre nos dias 4, 5 e 6 de Dezembro, na Estância Paraíso, em Campo Grande. O evento traz a capital sul-mato-grossense, 48h de música com atrações regionais e nacionais, dos gêneros de MPB, Eletrônica, Rap, Reggae e Hip-Hop.

No local haverá área de Camping com redários e piscina liberada, feira de gastronomia, artesanato, literatura e três ambientes musicais. O participante pode optar por adquirir o ingresso individual para cada dia ou um único passaporte, valido para todo o evento, estando liberado para sair e voltar no momento em que quiser. Outro diferencial é que está liberada a entrada de comidas e bebidas no local.

Uma das apresentações mais esperadas do festival é a do Sandrão RZO de São Paulo (SP), que é uma referencia no Rap na década dos anos 90, além disso, se apresentam também MokadoClan de Florianópolis (SC), Veneno Urbano de Ponta Porá (MS), Engenheiro Edson, Locoleste, Visionários Mc’s, Nalkimia, Jerry Espíndola, Santo Chico, Os Douglas, Dj Beto Dellatoia de Bodoquena (MS), Dj Nicolino, Dj Igor Dib, Dj Rafael Hads, Hadbox, Coletivo Dourados, entre outras atrações.

De acordo com Ellys Kohagura, que é uma das produtoras do evento, durante todo o festival estarão sendo arrecadados alimentos não perecíveis e leite de caixinha, destinados ao Asilo São João Bosco, e parte dos recursos da bilheteria também será doado a entidade. Haverá um ônibus para transportar as pessoas quem não tem como ir para a Estância, com partida prevista na sexta-feira (4), da Praça do Rádio, retornando ao mesmo local no domingo (6).

“É um evento cultural e também beneficente, eu acredito que vai ser um marco na história da cultura Trance, Hip Hop, Rock e etc. Nosso evento é um evento aberto, então venham para o Festival”, convida Ellys.

Segundo o produtor Eduardo Miranda, Campo Grande é uma Capital aberta a todos os estilos musicais, e por isso o público tem cada vez mais buscado novas opções musicais e o Engenharia do Som vem justamente para quebrar os paradigmas de que a cidade só se enquadra no estilo de música sertaneja.

“Para mim a importância do Engenharia do Som é o impacto que causa na sociedade, o fato de poder mostrar que em um ano de crise podemos ter boas idéias vindas de nós mesmos e de nossa união. Isso é um trabalho totalmente independente, o nosso lema é agora, vamos se divertir, o festival convida todo mundo que é de bem para entrar em comunhão com muita música e cultura urbana. Vem para o festival”, finaliza Eduardo.

Os ingressos podem ser adquiridos na Krash Skate Shop e Bar da Heineken. Mais informações podem ser obtidas na pagina do evento no Facebook, ou através do telefone (67) 9180-9765.

Paulo Francis

Comentários

comentários