Greve dos bancários completa 28 dias com mais de 150 agências fechadas em MS

Greve completou 21 dias nesta segunda-feira; nova reunião para definir empasse acontece nesta terça-feira (Foto: Divulgação)
Greve completou 28 dias nesta segunda-feira; (Foto: Divulgação)

A maior greve bancária dos últimos 11 anos completa nesta segunda-feira (3), 28 dias. Em Campo Grande e região são 152 agências fechadas por conta da paralisação.

De acordo com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não há previsão de volta ao trabalho, pois as negociações de acordo com o Comando Nacional dos Sindicatos caminha a passos lentos. A última tentativa de acerto entre as partes ocorreu no dia 27 de setembro, mais uma vez sem negociação fechada.  Não há nova reunião marcada para discussão de novas propostas.

Na última rodada de reuniões para negociação, a federação ofereceu reajuste salarial para a categoria de 7,7% mais abono de R$ 3,5 mil, mas o acordo não foi fechado pois os bancários alegam que o índice não chega nem perto da inflação, que está em 9,7%.

Os bancários pedem 14,78% de reajuste para que seja reposta a inflação de 9,78% e haja ganho real de 5% nos salários. Também é pedido que piso salarial seja fixado conforme o salário-mínimo necessário aferido pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), que chegou ao valor de R$ 3.991,40 em agosto deste ano.

Histórico

A greve que completa hoje 28 dias é a maior dos últimos 11 anos. Várias tentativas de negociação já foram feitas, mas os bancários estão irredutíveis até o momento em relação a proposta Fenaban. A paralisação quase teve uma pequena trégua no mês passado. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), decidiu por via de uma liminar que os bancos deveriam operar com 30% dos serviços oferecidos nas agência. No dia 22 de setembro um Desembargador derruba liminar para a volta do expediente bancário em MS.

A greve dos bancários dura quase um mês e continua por tempo indeterminado. Em Campo Grande e região, já são 144 agências sem atendimento – número que representa 90% das 160 unidades existentes, de acordo com o sindicato.

Comentários

comentários