Codecon aprova projetos prevendo criar 225 novos empregos na Capital

Lúcio Borges

O Codecon (Conselho de Desenvolvimento Econômico de Campo Grande) realizou nesta quinta-feira (7), a primeira reunião deste ano, sendo até uma reunião extraordinária, de número 157, com presença de 10 dos 13 conselheiros regularmente credenciados como membros do órgão colegiado municipal. A pauta teve a apreciação de quatro projetos com previsão de investimentos na casa de R$ 80 milhões e criação de 225 novos empregos na Capital. Todos os empreendimentos foram aprovados na reunião realizada na Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia).

Em 2018 o Codecon realizou 12 reuniões, aprovando 40 projetos com previsão de investimentos na casa de R$ 146 milhões e criação de 897 novos empregos. No mesmo período a Câmara Municipal aprovou 18 projetos oriundos do Codecon e todos eles foram imediatamente sancionados pelo prefeito Marquinhos Trad, injetando R$ 160 milhões na economia local e criando 805 novos postos de trabalho.

As empresas beneficiadas, que em contrapartida farão os investimentos previstos e criarão as vagas de trabalho relatadas nos projetos são as seguintes: Manejo Indústria, Comércio e Importação de Sementes Ltda (exploração de atividade agropecuária); JM Comércio, Construção e Serviços Ltda (indústria de perfis metálicos); Vladimar José Tomazelli (fabricação de embalagens plásticas, sacos de lixo, papel higiênico, papel toalha e guardanapos); Taurus Distribuidora de Petróleo Ltda (armazenamento e postos de combustíveis).

Grande expectativas

7Z2A9841

O secretário da Sedesc, que preside o Condecon, Abrahão Malulei Neto, menciou que este ano se espera ou já aguardam grande expectativa para setor do município. “Nossa expectativa para 2019 é alta em relação à chegada de novas empresas a Campo Grande. Estamos recebendo contatos de várias empresas que pretendem ingressar com cartas consultas através do Prodes (Programa de Desenvolvimento Econômico e Social)”, declarou

Neto destacou ainda “o papel que Campo Grande começa a representar por sua localização privilegiada em relação à implantação da futura Rota Bioceânica.”, lembrou o secretário.

Comentários