Co-piloto fuma e quase provoca acidente aéreo na China

VEJA/JP

Passageiros usam máscaras durante voo da Air China: cigarro eletrônico e ar condicionado desligado. (Weibo/Reprodução)

O co-piloto do voo CA 106 da Air China de Hong Kong para Dalian, na terça-feira (10), quase provocou um acidente ao fumar um cigarro eletrônico. Na tentativa de esconder sua ação, ele desligou o sistema de ar condicionado, o que provocou um mergulho da aeronave para altitude 6.500 metros menor e a queda imediata de máscara de oxigênio para os passeiros e a tripulação, segundo a BBC.

Os passageiros se assustaram, mas tiveram tempo de registrar a situação em imagens. A tripulação recomendou que apertassem os cintos porque o avião teria de descer. Um vídeo obtido pela Beijing News mostra uma comissária de bordo checando se os passageiros estavam colocando as máscaras, como recomendado anteriormente.

Segundo a rede de televisão CNN, o Boeing 737 levava 153 passageiros e nove tripulantes. O voo teria duração de três horas. A perda brusca de pressurização pode ser fatal, como ocorreu em um voo da Helios Airways, em 2005. Naquele episódio, a despressurização fez a tripulação desmaiar, e a aeronave se chocou contra uma montanha nos arredores de Atenas. O acidente provocou a morte de 105 pessoas.

O vice-diretor da Administração de Aviação Civil da China (CAAC), Qiao Yibin, afirmou que a tripulação teve de adotar medidas de emergência enquanto tentava identificar a causa do problema. Um dos procedimentos foi a descida a altitude mais baixa, para evitar a despressurização rápida da cabine. Ao ligar novamente o ar condicionado, foi possível retomar a altitude normal.

A CAAC está investigando o caso “em detalhes mínimos”, o que inclui o exame do registro de dados do voo e as gravações de voz na cabine dos pilotos. A companhia Air China prometeu “tolerância zero” na punição de membros da tripulação envolvidos no incidente, por meio de nota no Weibo – uma espécie de Twitter chinês.

As regras da CAAC proíbem a tripulação e os passageiros de fumar a bordo desde 2006. Mas, segundo a BBC, tem sido frequentes as acusações de passageiros contra pilotos que desobedecem a norma.

Comentários

comentários