Clayson é advertido e está liberado para jogar a final do Paulistão

Lancepress/JP

Clayson foi advertido e está liberado para a final do Paulistão (Foto:Eduardo Carmim/Photo Premium/Lancepress!)

Em sessão realizada nesta quarta-feira, o atacante Clayson, do Corinthians, foi apenas advertido pelo TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva do Estado de São Paulo), por 3 votos a 1. Inicialmente, no julgamento, o meia-atacante recebeu punição de uma partida de suspensão, mas a suspensão foi convertida em advertência. Cabe recurso da Procuradoria. Com a advertência, ele está liberado para a final do Campeonato Paulista, contra o São Paulo, neste domingo, às 16h (de Brasília), em Itaquera.

Clayson foi julgado pelo artigo 258, do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que relata sobre “conduta desportiva contra à disciplina ou contra à ética” e “desrespeitar a equipe de arbitragem, contestando suas decisões”. A pena poderia ser de uma a até seis partidas de suspensão.

A denúncia ocorreu pois ele foi flagrado por uma câmera da Corinthians TV dizendo “chupa, Claus, seu filho da pu**“, em referência ao árbitro Raphael Claus, após a vitória nos pênaltis do Timão sobre o Santos, pela semifinal do Estadual, em 8 de abril. O vídeo com os bastidores da partida foi prontamente editado, cortando o trecho em questão.

Vale lembrar que o julgamento deveria ter acontecido na última segunda-feira, mas foi adiado para a próxima semana. No entanto, o TJD acabou recuando da decisão e remarcando para esta quarta, em uma sessão especial do tribunal.

A Procuradoria o TJD teve como argumento da punição de Clayson a reincidência do atleta, afirmando que houve “evidente desrespeito do atleta do Corinthians ao árbitro da partida após o jogo, no túnel de acesso ao vestiário do Pacaembu”.

Raphael Claus, curiosamente, será o árbitro do jogo do próximo domingo, na Arena Corinthians, na finalíssima do Paulistão.

Antes da final do estadual, o Timão encara a Chapecoense, nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil. Clayson deve ficar na reserva.

Comentários