Cinco são presos no Estado por crimes relacionados as eleições

Cinco pessoas foram presas em Mato Grosso do Sul por crimes relacionados as eleições, que ocorrem neste domingo (28). Um homem foi preso em Campo Grande, por consumir bebida alcoólica na rua. Outros três foram flagradas fotografando e filmando o momento da votação. Os eleitores foram detidos nos municípios de Corumbá, Bonito, Campo Grande e dois em Ribas do Rio Pardo – a 103 km de Campo Grande.

O primeiro preso da Capital também foi detido por estar embriagado. Ele não teve a identidade revelada e foi flagrado bebendo na zona eleitoral dos bairros Manoel Taveira e Santa Carmélia, região oeste de Campo Grande. Ele foi detido pela Polícia Militar e foi levado para a Superintendência da Polícia Federal na Capital. No local, o policial municipal de plantão informou que o preso presta depoimento para o delegado responsável.

Outras três prisões, foram de uma técnica de enfermagem de 31 anos foi presa por fotografar a urna no momento da votação, na sessão em que estava no colégio Dom Bosco, em Corumbá.

Além dela, Valcer Pinto Rodrigues, 32, e João Paulo de Araújo, 28, também foram detidos pelo mesmo crime, mas em Ribas do Rio Pardo. Os dois homens entraram na cabine de votação com aparelho de celular e registraram os respectivos votos. O artigo 312 do Código Eleitoral (L. n. 4.737/1965), diz que é crime “violar ou tentar violar o sigilo do voto”, a pena pode ser de até dois anos de detenção.

Já Marcelo da Silva Mendes, de 53 anos, foi preso por desacato e recusa de ordens ou instruções da Justiça Eleitoral. Conforme o registro, ele foi encontrado por policiais militares que estavam em ronda, próximo a uma praça no bairro Marambaia, sem conseguir parar em pé, além de ter xingado os policiais.

Comentários