Cigarro é responsável por 50% das mortes entre 12 tipos de câncer

17canO tabagismo foi responsável por quase metade de todas as mortes causadas por 12 tipos de câncer, em 2011, nos Estados Unidos. A estatística foi publicada ontem pela revista americana JAMA Internal Medicine. De acordo com o estudo, cerca de 167 mil pacientes com câncer, decorrentes do tabagismo, morreram no país. Esse número representa 48,5% das cerca de 346 mil mortes, entre adultos com mais de 35 anos de idade.

Tipos de câncer decorrentes do tabagismo

A maior parte das mortes relacionadas com o tabaco (74,9% ou 129.799 ) foi causada por complicações de pulmão, brônquios e traquéia. Os tumores da laringe representavam 1,7% ou 2.856 casos. Cerca de metade das mortes por câncer da cavidade oral, esôfago e bexiga também foi causada pelo cigarro, segundo a pesquisa liderada pela American Cancer Society, uma das instituições americanas mais conceituadas sobre o assunto. O estudo mostrou que, embora o número de fumantes tenha diminuído nos últimos 50 anos, o tabagismo continua sendo o responsável por um grande número de mortes, causadas por câncer em decorrência ao hábito de fumar. Os especilistas defendem maior rigor no combate ao tabagismo na tentativa de abaixar o números de doenças graves, como os diversos tipos de câncer e efisemas causados pelo cigarro. Os autores reconhecem algumas limitações em seus resultados. Os grupos estudados tinham pouca diversidade racial e nível social mais alto do que a média da população dos EUA, excluindo as camadas sociais entre as quais o tabagismo é bastante frequente. Além disso, a análise abrange apenas os cigarros, ignorando outros produtos feitos a partir do tabaco, como charutos. Mais de 20 milhões de americanos já morreram prematuramente por causa do tabagismo nos últimos 50 anos, segundo o último relatório do sistema de saúde americano, lançado no início deste ano. Apesar do progresso dramático, atualmente, 18% da população dos EUA fuma, contra 42% em 1964. No país, 443 mil americanos morrem a cada ano de doenças relacionadas ao tabagismo.

O tabagismo no Brasil

Segundo dados apresentados pelo Ministério da Saúde, no final do mês passado, o índice de fumantes no Brasil caiu em 30,7% nos últimos nove anos. Essa informação é resultado de uma coleta dos “Dados da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) 2014”. Segundo a pesquisa, 10,8% dos brasileiros mantêm o hábito de fumar, o índice é maior entre os homens – 12,8% contra 9% entre as mulheres. O estudo mostra também que o consumo de cigarros no Brasil é maior na faixa entre 45 anos e 54 anos de idade (13,2%) e menor entre jovens com idade entre 18 anos e 24 anos (7,8%). A análise evidencia também que, 21,2% dos brasileiros se declaram ex-fumantes, sendo 25,6% dos homens e 17,5% das mulheres. Dados inéditos do Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostram que o consumo de cigarro ilegal cresceu de 2,4% em 2008 para 3,7% em 2013. “Há 20 anos, mais de um terço da população adulta no Brasil fazia uso do tabaco. Não se trata de coibir a liberdade, mas de ter uma política pública”, afirmou o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

200 mil mortes ao ano

De acordo com o Ministério da Saúde, o tabagismo é responsável por 200 mil mortes todos os anos no Brasil, sendo 25% delas por angina e infarto do miocárdio, 45% por infarto agudo do miocárdio (abaixo de 65 anos) e 85% das mortes por bronquite e enfisema pulmonar. O tabagismo também é o responsável por 90% dos casos de câncer de pulmão no país, sendo que, entre o restante, um terço é fumante passivo. Esse tipo de tumor é considerado o mais letal e umas das principais causas de morte no país. A estimativa do governo é que 27.330 novos casos de câncer de pulmão sejam registrados no país ainda em 2015.

Comentários

comentários