Cientistas criam óvulos férteis a partir de células-tronco de camundongos

Cientistas japoneses conseguiram usar células-tronco para gerar um óvulo de camundongo que deu origem a filhotes saudáveis e férteis. O resultado lança novas perspectivas para estudos sobre a reprodução animal e humana. A pesquisa, liderada por Katsuhiko Hayashi, da Universidade de Kyushu, em Fukuoka, no Japão, foi publicada na revista Nature nesta segunda-feira (17).

Células-tronco são células que ainda não passaram por um processo de diferenciação, podendo dar origem a diferentes tipos de tecido – como ossos, nervos, músculos e sangue. Na pesquisa, foi possível reprogramar uma célula adulta e transformá-la em um óvulo sadio e viável.

Os óvulos gerados foram então fertilizados in vitro. Os embriões que se desenvolveram foram transferidos para as fêmeas de camundongos, resultando em alguns casos no nascimento de filhotes saudáveis e férteis. Apenas 4% dos óvulos produzidos geraram filhotes.

Segundo Lygia Pereira, do Instituto de Biociências da USP, um estudo feito em 2012 pelo mesmo grupo já havia conseguido transformar células-tronco em óvulos. Mas o processo terminava em óvulos in vivo, com as células-tronco transplantadas para os ovários de camundongos. “Nesse trabalho os autores conseguem fazer toda a transformação no laboratório. E mostram que esses óvulos funcionam como óvulos normais, gerando animais normais quando fertilizados”, diz ela.

Solução para infertilidade

Para Lygia Pereira, a pesquisa recém-publicada pode levar a novos tratamentos contra infertilidade no futuro. “Agora temos um sistema onde estudar a formação de óvulos no laboratório. Além disso, existe ainda a possibilidade de produzirmos grandes quantidades de óvulos no laboratório, o que ajudaria muitas mulheres com problemas de fertilidade”.

No entanto, ainda são necessários muitos estudos para se chegar à aplicação na medicina. “Extrapolar essa experiência para óvulos humanos ainda está distante”, explica a geneticista Mayana Zatz, que coordena o Centro de Estudos do Genoma Humano da USP.

Como foi feita a pesquisa

Os óvulos são os gametas femininos. Quando fecundados por um espermatozoide, formam um zigoto, uma célula capaz de dar origem a um novo ser. Na pesquisa, foram utilizadas células-tronco pluripotentes de camundongos adultos para a criação de um óvulo.

Diferentemente das células-tronco totipotentes, que podem originar um organismo completo, as pluripotentes podem gerar as células que compõem as partes de um embrião, mas não ele todo.

Os pesquisadores japoneses geraram os óvulos utilizando células-tronco pluripotentes derivadas tanto de células embrionárias quanto de células adultas de camundongos.

 

Comentários

comentários