Cidades em estado de emergência por conta da chuva somam 34 em MS

Anastácio, que fica a 128 quilômetros de Campo Grande, é o 34º município de Mato Grosso do Sul, do total de 79 no estado, a decretar emergência por conta dos estragos causados pelo excesso de chuva. O documento que coloca a cidade em tal situação foi publicado na edição desta sexta-feira (29) do Diário Oficial dos Municípios.

Rio Aquidauana, que divide os municípios de Anastácio e Aquidauana, transbordou (Foto: Giselli Figueiredo/ Arquivo pessoal)
Rio Aquidauana, que divide os municípios de Anastácio e Aquidauana, transbordou (Foto: Giselli Figueiredo/ Arquivo pessoal)

Também nesta sexta-feira, o governo do estado reconheceu mais sete decretos municipais. Conforme o Diário Oficial do Estado (DOE), estão homologadas as situações de: Vicentina, Miranda, Rio Verde de Mato Grosso, Fátima do Sul, Jateí, Aquidauana e Batayporã.

Com esses reconhecimentos, sobe para 33 o número de homologações do estado, ficando de fora apenas Anastácio.

Anastácio

Conforme o decreto, as fortes chuvas causaram enxurradas, alagamentos, fizeram o rio Aquidauana transbordar e houve destruição e danificação de estradas, pontes e tubulações.

Ainda de acordo com a publicação, os danos nas estradas prejudicaram o acesso a dois assentamentos, a cinco colônias e a três comunidades. Os estragos prejudicaram 5.890 pessoas na área rural e 90 na urbana.

Outros municípios

Nessa quinta-feira (28), decretaram situação de emergência Rio Verde de Mato Grosso e Nioaque.

Os outros municípios com emergência decretada por causa de estragos provocados pelas chuvas são Aquidauana, Jateí, Miranda, Dois Irmãos do Buriti, Ivinhema, Guia Lopes da Laguna, Batayporã, Vicentina, Taquarussu, Tacuru, Naviraí, Itaquiraí, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Amambai, Iguatemi, Sete Quedas, Paranhos, Caarapó, Juti, Novo Horizonte do Sul, Japorã, Eldorado, Deodápolis, Mundo Novo, Bela Vista, Laguna Carapã, Fátima do Sul, Caracol, Jardim e Campo Grande.

Emergência

Com os decretos, os municípios ficam autorizados a contratar serviços de reparos sem necessidade de licitação e ainda facilita a captação de recursos.

Também fica permitido o aluguel de imóveis para desabrigados e o uso da máquina pública para atendimento a situações relacionadas a temporais.

Comentários

comentários