Chefão da produção de maconha é preso na fronteira

Um dos maiores produtores de maconha do Paraguai , Felipe Escurra, de 39 anos, mais conhecido como Barón, foi preso na madrugada de hoje depois de confronto com agentes da Secretaria Nacional Antidrogas.

Felipe Escurra (esquerda) com os agentes da Senad Foto Candido Figueiredo ABC Color
Felipe Escurra (esquerda) com os agentes da Senad Foto Candido Figueiredo ABC Color

Segundo informações do site paraguaio ABC Color, Felipe e outros quatro homens foram abordados em uma colônia que fica distante cerca de 40 quilômetros de Capitan Bado, fronteira com Coronel Sapucáia (MS) e receberam os agente a tiros de fuzil AK-47.

A ação foi comandada pelo promotor antidrogas do país. O produtor de maconha e seus comparsas acabaram se entregando depois do confronto.

Armamento usado pelos traficantes Foto Candido Figueiredo ABC Color
Armamento usado pelos traficantes Foto Candido Figueiredo ABC Color

Além de Barón, foram presos Rony Daniel Wring, Eder Escurra, Washington Fernando Caetano e Bartolo Rolon. Com eles a polícia paraguaia apreendeu armamento de guerra.

CHEFÃO

Ainda segundo o ABC Color, Felipe é considerado pelas autoridades brasileiras como um dos maiores fornecedores de maconha para o mercado norte-americano. Além do crime de tráfico de drogas, ele também é acusado no Paraguai por seqüestro, homicídio e um homicídio triplo.

Ele também possui mandados de prisão em aberto no Brasil por tráfico e lavagem de dinheiro.

Comentários

comentários