Ceni falha, mas vira herói e São Paulo vence o Santos no Morumbi

Goleiro tomou um frango em gol de Ricardo Oliveira, que fez os dois do Peixe, mas marcou o tento da vitória tricolor por 3 a 2 nesta quarta

Rogério Ceni e Ricardo Oliveira são velhos conhecidos. Jogaram juntos no São Paulo em 2006 e 2010. Experientes, conhecem tudo de bola, cada um em sua função. Grandes personagens, cujo duelo particular acabou decidindo o clássico entre São Paulo e Santos, nesta quarta-feira, o centésimo da história do Morumbi, este válido pelo Campeonato Brasileiro. Noite em que Ceni foi do inferno ao céu e saiu como herói, ao marcar de pênalti o gol da vitória por 3 a 2, redimindo-se de um frango, e ofuscando Ricardo, que anotou os dois gols santistas.

Ceni sai para defender bola aérea durante vitória tricolor (FOTO: Ivan Storti/LANCE!Press)
Ceni sai para defender bola aérea durante vitória tricolor (FOTO: Ivan Storti/LANCE!Press)

A redenção de Ceni nos 90 minutos veio no dia em que o São Paulo viveu a expectativa pela sua renovação de contrato, que deve ser confirmada nesta quinta-feira. Seria um prato cheio para a zoação dos santistas, como chegou a ser até os 38 minutos do segundo tempo, quando o goleiro venceu Vanderlei em cobrança de pênalti sofrido por Carlinhos. A Ricardo Oliveira coube, à distância, lamentar o quarto jogo seguido de sua equipe sem vitória.

Mas antes de Ceni e Ricardo Oliveira medirem forças, o São Paulo fez valer seu ótimo desempenho como mandante este ano. No Morumbi, eram 13 jogos, com 12 vitórias e uma derrota. Dois gols sofridos. Terror para o Santos, sobretudo sem Robinho, servindo a Seleção Brasileira. O domínio no primeiro tempo foi todo tricolor.
Milton Cruz, em sua despedida do comando do São Paulo, observado pelo colombiano Juan Carlos Osorio nas tribunas, armou uma formação que sufocou o Santos de Marcelo Fernandes. Eram 21 jogadores no campo santista na maior parte do tempo. Pato e Ganso criaram chances. Até que aos 33 minutos Michel Bastos cobrou falta e Vladimir aceitou uma bola defensável apesar da força: 1 a 0 e festa no Morumbi.

A impressão era de que o São Paulo iria atropelar. O Santos se mostrava incapaz. Lucas Lima, a grande estrela, estava sumido. O time estava. Até que aos 44 minutos a bola resolveu bater no braço do volante Denilson, dentro da área do São Paulo. O árbitro marcou pênalti. Era a chance de o Peixe ressurgir no jogo. Eis o primeiro encontro entre Rogério Ceni e Ricardo Oliveira.

Na cobrança, após reclamação dos donos da casa, Oliveira mandou no canto direito, mas Ceni fez grande defesa. Só que a bola insistiu em voltar aos pés do artilheiro, que, com Ceni caído, anotou seu primeiro gol no Brasileiro. E lá se vão os rivais empatados para o vestiário. Antes, o goleiro reserva do São Paulo Renan Ribeiro recebeu cartão amarelo por reclamação e, em seguida, Ceni também. O mito ficou furioso. Mal sabia ele…
O segundo tempo começou com outro duelo entre os “amigos” e mais uma vez o capitão do São Paulo se deu mal. Muito mal. Com um minuto, Ricardo Oliveira recebeu na direita e arrematou. O chute foi despretensioso. Mas Ceni facilitou. Um frango bizarro, entre as pernas. Santos na frente. Desastre para o Mito? Calma lá.

Não deu nem tempo dos santistas comemorarem. Aos 4 minutos, após cobrança de escanteio, Paulo Miranda cabeceou sozinho dentro da área santista, já comandada pelo goleiro Vanderlei, que entrou no lugar de Vladimir (sentiu-se mal por uma pancada). Nova festa no Morumbi, novamente o jogo empatado.

O duelo caminhava para o empate, que teria sabor de derrota para o São Paulo e mais amargo ainda para Ceni, o vilão. Ricardo Oliveira, neste momento, era o algoz. Mas a estrela de Rogério resolveu dar as caras com o pênalti no fim. Ele comemorou muito. Vibrou com a torcida. Foi ovacionado. Pronto, a noite era dele.
No próximo sábado, já com Osorio no comando, o São Paulo recebe o Grêmio, no Morumbi. Já o Santos encara a Ponte Preta, no mesmo dia, na Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA SÃO PAULO 3 X 2 SANTOS

Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/Horário: 3 de junho de 2015, às 21h
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (ASP-Fifa)
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Júnior e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Público e renda: 13.847 pagantes / R$ 420.465,00
Cartões amarelos: Rogério Ceni, Michel Bastos, Denilson, Paulo Miranda (SAO); Ricardo Oliveira, Lucas Otávio, Werley (SAN)
Cartão vermelho: Marquinhos Gabriel – 41’/2ºT (SAN)
GOLS: Michel Bastos, aos 33’/1ºT (1-0); Ricardo Oliveira, aos 45’/2ºT (1-1); Ricardo Oliveira, aos 2’/2ºT (1-2); Paulo Miranda, aos 5’/2ºT (2-2); Rogério Ceni, aos 39’/2ºT (3-2)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Bruno, Paulo Miranda (Hudson – 15’/2ºT), Dória e Carlinhos; Denilson, Souza, Thiago Mendes (Centurión – 18’/2ºT) e Michel Bastos; Ganso e Alexandre Pato (Luis Fabiano – 27’/2ºT). Técnico: Milton Cruz.

SANTOS: Vladimir (Vanderlei – Intervalo), Daniel Guedes, Werley, David Braz e Victor Ferras; Lucas Otávio, Renato, Lucas Lima e Rafael Longuine (Marquinhos Gabriel – Intervalo); Geuvânio (Marquinhos – 30’/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Marcelo Fernandes.
LANCEPRESS!

Comentários

comentários