CCZ confirma 6º caso de raiva em morcego na Capital no ano

Agentes de endemias do Centro de Controle de Zoonoses estão atuando na região do bairro Itanhangá onde foi encontrado um morcego com o vírus da raiva no dia 18 de setembro, o que representa o sexto caso de animais diagnosticados com o vírus na Capital só em 2015.

Equipe do CCZ distribui material informativo
Equipe do CCZ distribui material informativo

Por conta disto, os técnicos estão vacinando cães e gatos e distribuindo material informativo, orientando os moradores e comerciantes sobre as medidas a ser adotadas, em caso de aparição de morcegos nas residências e estabelecimentos.

A orientação principal dada pelos agentes é que donos de cães e gatos mantenham atualizada a vacinação antirrábida de seus animais domésticos. Além de ser um dever dos criadores, esta atitude protege os animais e quem convive com eles.

No caso do morcego, se for encontrado na residência ou comércio, a equipe do CCZ retira o animal. Para imobilizá-lo, deve-se colocar um balde em cima dele até a chegada dos agentes de endemias. Enquanto isto, não deixar que cães e gatos se aproximem do mamífero.

O Centro de Controle de Zoonoses funciona das 7h às 21h. Para o caso de o morcego ser localizado depois desse horário, deve-se mantê-lo sob o balde e, na manhã seguinte, acionar

a equipe do CCZ. Vale lembrar que os técnicos não fazem captura de morcego em árvores, apenas em imóveis, estando o animal vivo ou morto.

Sobre a raiva

A raiva é uma doença que pode ser transmitida do animal ao homem. É causada por vírus e é mortal tanto para o animal como para os seres humanos. É transmitida pela saliva de um animal doente através da mordida, arranhão ou lambedura. O cão e o gato são transmissores, mas outros animais como o morcego, o macaco e a raposa também podem ser transmissores da raiva.

Serviço: a equipe do CCZ pode ser acionada pelo fone 3313-5000, das 7h às 21h.

Comentários

comentários