CBF pode acabar com os jogos disputados às 11 horas pelo Brasileirão 2015

A CBF informa: sai o inverno, entra a primavera

Jogadores se hidratam durante a partida (Foto: Extra)
Jogadores se hidratam durante a partida (Foto: Extra)

A mudança, amanhã, pode fazer com que os ventos soprem para fora da tabela do Campeonato Brasileiro os jogos dominicais das 11 horas, fenômeno que levou público ao estádio na mesma proporção em que esvaziou o pulmão dos jogadores.

Uma reunião entre o diretor de competições da CBF, Manoel Flores, o presidente da Comissão Nacional de Médicos de Futebol, Jorge Roberto Pagura, e fisiologistas será agendada no período entre 30 de setembro e 7 de outubro.

A ideia é avaliar se, com a recente elevação da temperatura, partidas iniciadas tão cedo podem causar risco aos jogadores.

O Joinville, o Coritiba, a Chapecoense e a Ponte Preta, cada um com cinco jogos matinais, são os clubes que mais vezes atuaram no novo horário.

No último domingo, nem a derrota por 3 a 0 para o Goiás, no Serra Dourada, em Goiânia, esquentou tanto a cabeça do técnico PC Gusmão quanto o horário inconveniente.

– Jogamos numa temperatura entre 44 e 45 graus. E com umidade de 8%. Isso não existe. É um risco. Nem em Doha, no Qatar, era permitido jogar numa temperatura tão alta. E olha que lá os estádios são climatizados. Meus jogadores chegaram ao vestiário com nariz sangrando e tontos. Se fosse possível, eu teria que substituir os 11. Saímos de uma temperatura de 20 graus, em Joinville – destacou PC, técnico do Al-Arabi no ano passado.

O presidente da Comissão Nacional de Médicos de Futebol, Jorge Roberto Pagura, garante que os jogadores jamais tiveram a integridade física ameaçada. E promete que as partidas das 11 horas deixarão de ser realizadas caso os dados apresentados na reunião a ser marcada pela CBF indiquem algum risco.

– Não fazemos nada empírico. Vamos avaliar os dados e ver se a gente segue ou não com esses jogos. Estamos fazendo tudo com metodologia. A gente se preocupa com a integridade física dos atletas – disse Pagura.

Até agora, 28 jogos foram disputados no polêmico horário. Mais seis já estão agendados para as próximas rodadas, mas a CBF somente garante a realização de quatro: Santos x Internacional e Atlético-PR, no dia 27, e Flamengo x Joinville e Avaí x Vasco, em 4 de outubro. O futuro da tabela dependerá da reunião a ser marcada.

– Joguei com o Vasco no Rio, e a temperatura estava entre 28 e 29 graus. Aí, tudo bem – destaca PC Gusmão, que apenas pede critério.

EXTRA

Comentários

comentários