Cássio é confirmado por Tite no jogo desta quarta-feira pela Libertadores

O Corinthians respira o clima de Copa Libertadores, que volta a Itaquera pela primeira vez em 2016 para o jogo com o Santa Fe-COL na quarta-feira.

Tite orienta jogador (Foto: Ag. Corínthians)
Tite orienta jogador (Foto: Ag. Corínthians)

Em sua entrevista coletiva nesta terça, o treinador Tite exaltou a sensação de comandar a equipe pela quinta vez na competição. Além disso, ele confirmou a volta de Cássio no gol.

“Eu não sei dizer, mas a adrenalina vai a milhão. A atmosfera de Libertadores é diferente. São jogos decisivos, diferentes de um campeonato de ida e volta com tempo maior”, resumiu Tite, campeão com o Corinthians em 2012.

“A resposta é bom desempenho, nível técnico para o atleta manter regularidade. É estar fisicamente descansado, mentalmente uma equipe forte que saiba suportar uma triangulação do adversário, por exemplo”, detalhou Tite sobre como espera afrontar a Libertadores.

O treinador lembrou, ainda, da grande quantidade de gols marcados no fim em 2016. Ressaltou que vê no novo time Corinthians um foco acima da média. “Em cima da pressão de resultado, mesmo não sendo o campeonato (Paulista) como Libertadores, ela (equipe) se mantém concentrada nas ações do jogo. Aos 42min, contra o Oeste, tivemos uma falta lateral muito difícil e um escanteio muito bem cobrado.

A equipe neutralizou e construiu o placar. Contra o Cobresal, jogo extremamente difícil, estávamos tendo bolas alçadas. Mas, na bola ofensiva, muito bem posicionada no rebote. Um passe do Willians com qualidade, a bola do Lucca e fizemos o gol”.

Tite também falou sobre a volta de Cássio, ausente dos últimos dois jogos por um edema muscular na coxa esquerda. “Ele poderia ter jogado. Mas, ouvindo o departamento médico e o Mauri (preparador de goleiros), optei por dar condição de mais trabalhos. Eu acredito nessa preparação. Poderia ter uma sequência de treinamento. Agora volta como um dos capitães, é o capitão para amanhã”.

Questionado sobre o Santa Fe, ele comentou que espera uma equipe corajosa em Itaquera. “São quatro anos de equipe e os grandes não abrem mão de jogar. A escola colombiana é de triangulação. Eles têm três médios de qualidade técnica, um homem de frente com força ofensiva, laterais que passam, tem toda história. É uma equipe que mantém sua base e vai vir jogar”, descreveu sobre o atual campeão da Copa Sul-Americana. (UOL)

Comentários

comentários