‘Caso Neymar’ coloca imprensa espanhola em conflito sobre saída do PSG

A crise nas relações de Neymar com o Paris Saint-Germain virou notícia em dois jornais espanhóis nesta sexta (20), porém as informações de ambos é conflituosa. ​O jornal ‘Marca’ estampa em sua capa o aumento do receio dos franceses em relação à saída do craque ao fim desta temporada. Segundo o diário, a relação entre o brasileiro e os franceses sofreu um novo abalo na última semana por conta da ausência de Neymar durante a conquista do título francês e os dirigentes do clube já não estão seguros de que conseguirão manter o jogador.

 

A publicação lembra que a nova crise noticiada vem apenas um mês após a visita do presidente do time, Nasser Al-Khelaifi, ao camisa 10 no Brasil, na qual o pai do craque, Neymar dos Santos, garantiu que o jogador permaneceria no PSG. O jornal ainda fala do papel ameaçador que o ​Real Madrid, que não esconde seu desejo em assinar com Neymar, tem no receio dos franceses em perder o brasileiro.

“Aqui entra em jogo o Real, à espreita e com o tiro preparado para o caso de ter que colocar a máquina galáctica para funcionar. Porque Neymar segue, até o momento, condicionando a política de contratações do clube ‘blanco’ para a próxima temporada. Tudo que há na agenda está sujeito a que se abra ou não as portas ao craque brasileiro. E isso depende de Neymar e de seu pai, porque o Real não vai entrar em uma guerra com o PSG pelo jogador. Isso também está tão claro assim como Neymar não tem claro seu futuro no PSG. Se o Real começa a negociar, será sempre com o ‘ok’ do clube parisiense. Não há dúvida sobre isso”, afirma o diário.

A publicação ainda afirma que, após a segunda temporada de Neymar com o PSG, o craque poderia sair do clube pelo mesmo valor que os franceses pagaram para tirá-lo do ​Barcelona: 222 milhões de euros (equivalente a R$929 milhões), o que deixaria o camisa 10 mais vulnerável a partir rumo ao Santiago Bernabéu somente em 2019. Porém, o desejo do atacante de partir da França mais cedo poderia adiantar a negociação e os merengues estariam cientes dessa possibilidade.

Porém, o jornal espanhol ‘El País’ publica também nesta sexta que a famosa visita do dirigente máximo do PSG não resultou em alegria, como dito no ‘Marca’. O diário afirma que os pedidos de Al-Khelaifi para que Neymar negasse os boatos de saída do time francês foram recebidos com uma negativa e a visita foi considerada infrutífera, fazendo com que o mandatário retornasse à Europa com um “forte sentimento de derrota”.

A segunda publicação ainda explica que, até o dia 1º de setembro deste ano (que marca o fim da janela de transferências do verão europeu), o brasileiro poderia apenas deixar o campeão francês com a autorização do clube. Mas, a partir desta data, haveria uma cláusula de liberação do jogador de acordo com seus rendimentos, que não seria menor que 300 milhões de euros (equivalente a R$1,2 bilhão).

O jornal ainda dá destaque ao fato de que Unai Emery havia declarado que Neymar retornaria “em duas ou três semanas” ao clube em declaração feita no dia 30 de março, e aponta que, nesta segunda (23), o craque passará deste prazo de retorno dado por seu treinador.

Por enquanto, Neymar segue no Brasil, dando continuidade ao seu tratamento após a cirurgia por conta da lesão no quinto metatarso do pé direito, e sua volta é esperado para pouco menos de um mês.

Comentários

comentários