PAN: Carol e Ângela conquistam o bronze no vôlei de praia

Gazeta Esportiva.com

O Brasil é bronze no vôlei de praia feminino no Pan de Lima. Nesta terça-feira, Carol Horta e Ângela entraram em quadra na disputa do terceiro lugar e venceram as cubanas Maylen Delís e Leila Martínez por 2 sets a 0 (parciais de 21/19 e 21/18). É a 12ª medalha do país na história da competição pan-americana, não ficando de fora do pódio em nenhuma das edições desde 1999, quando foi incluído.

Depois de perderem para a dupla norte-americana nas semifinais, as brasileiras voltaram à quadra nesta terça para buscar o bronze. Apesar de não perderem nenhum set contra as cubanas, a conquista da medalha não foi fácil.

As brasileiras começaram abrindo dois pontos de vantagem, mas as cubanas viraram o placar e abriram 7 a 5. Na parada técnica, o time de Cuba vencia por 12 a 9. Ainda assim, Carol Horta e Ângela seguiram firme e determinadas para buscar a virada. Em lance inusitado, com Ângela no bloqueio, as brasileiras abriram 19 a 16 e encaminharam a vitória na parcial. Com Carol explorando o bloqueio, as brasileiras fecharam o primeiro set em 21 a 19.

Conquista veio depois da vitória por 2 sets a 0 (Foto: Jonne Roriz/COB)

A segunda parcial começou novamente com as cubanas liderando o placar. O time brasileiro cresceu na virada de bola e virou o placar para 7 a 6 em largada de Ângela no fundo. Na parada técnica, Carol/Ângela vencia por 11 a 10. Leila e Deliz cresceram no saque e conseguiram a virada, mas novamente as brasileiras buscaram o jogo, e após longo rally com grandes defesas de Ângela, conseguiu abrir 18 a 16 no placar.

Explorando bloqueio cubano, Carol conseguiu marcar 20 a 18 e deixou a medalha mais próxima. Na jogada seguinte, novamente Carol se destacou, fazendo a defesa no recuo e atacando explorando bloqueio das cubanas, fechando o set por 21 a 18 e confirmando a medalha de bronze para o Brasil.

“Ficamos muito felizes, muito emocionadas com esta medalha de bronze. Saímos de um jogo muito duro ontem na semifinal, estávamos com o placar na frente, vencendo. Tivemos que recuperar a cabeça para o jogo de hoje. As cubanas são muito aguerridas, cheias de raça, sabia que seria difícil. Nos concentramos muito para poder chegar aqui e dar nosso melhor. Conseguimos fazer nosso papel bem. Agora é comemorar o bronze, essa medalha é para o Brasil. Tenho que agradecer, essa torcida e apoio foi muito importante”, disse Carol após a conquista.

Comentários