Carnaval termina sem mortes nas rodovias estaduais

Nesta quarta-feira (10) a Polícia Militar Rodoviária apresentou o balanço de fiscalização no trânsito na Operação Carnaval Seguro iniciada às 08h da sexta-feira (05) com término no mesmo horário nesta quarta-feira (09). Os dados mostram que a movimentação nas vias pode ser considerada tranquila já que o período não contou com acidentes que gerassem vítimas fatais.

Maioria dos autos de infração ocorreu devido a excesso de velocidade (Foto: Divulgação PMR)
Maioria dos autos de infração ocorreu devido a excesso de velocidade (Foto: Divulgação PMR)

 

Outro ponto que traz um resultado positivo é o fato de apenas uma pessoa ter sido autuada por embriaguez ao volante, o que ocorreu na região de Fátima do Sul. Para o major Luiz Carlos Alves Carneiro, comandante da PRE, os números são resultados de um trabalho de educação no trânsito que vem sendo realizado, maior conscientização da população e ainda o temor que muitos tem devido a intensificação da fiscalização.

“Temos trabalhado a prevenção, com ações de educação há algum tempo e isso tem gerado bons resultados. Penso que também as pessoas tem sido mais conscientes e muitos tem o medo por conta do rigor do trabalho com bafômetros em vários pontos”, citou.

Em relação ao fluxo de veículos nas vias, o major afirma que pode ser constatado uma queda de 10% no tráfego se comparado aos últimos anos. Para ele, o fato das condições precárias de algumas estradas e reflexos da crise de 2015 influenciam nesse fator.

“Nota-se que na região do estado, estradas como a MS-156 entre Amambai e Caarapó e a MS-276 entre Deodápolis e o distrito de Ipezal estão muito esburacadas e assim muitos nessas redondezas podem ter optado por ficar em casa. A crise é algo que ajuda também, muitos tem evitado gastos”, explica.

No período foram lavrados 556 autos de infração, sendo que 50% destes correspondem a notificações por excesso de velocidade. O major cita que essa condição ainda é difícil de ser combatida mas, atividades acontecem com esse foco.

“Temos trabalhado esse quesito, ainda é difícil reprimir a alta velocidade nas vias mas, seguiremos nesse intuito”, diz.

Os dados apontam que a fiscalização abordou em média 15 mil quilômetros de rodovias e estradas estaduais e na ação foram abordadas 4860 pessoas, 3676 veículos vistoriados, recolhidas 74 documentações e registrados ainda sete acidentes.

Já quanto ao trabalho de coibição ao tráfico, a PMR registrou duas apreensões de contrabando de pneus.

Comentários

comentários