Capital volta com toque de recolher a partir das 21h

Após horário excepcional durante cinco dias, Campo Grande voltou a ter o toque de recolher a partir das 21h até às 5 da manhã nessa segunda-feira (10). Assim, atende as regras definidas pelo programa “Prosseguir”, que colocou a Capital na bandeira vermelha na última atualização.

Foto: Chico Ribeiro

O Governo do Estado, por meio do programa Prosseguir, tinha aberto uma exceção para Capital de 5 a 9 de maio, para que o toque de recolher começasse às 22h e assim permitisse mais tempo para as compras da semana que antecedeu o “Dia das Mães”, considerada a segunda data mais importante do comércio.

Para atender a demanda do setor comercial, o programa levou em conta que Campo Grande já atendia a pontuação para bandeira “laranja”, que permite o toque de recolher a partir das 22h, no entanto só desceu da “cinza” para “vermelha”, porque a regra não permite pular duas bandeiras de uma vez.

Conforme a deliberação do Prosseguir, a partir do dia 10 de maio volta ao horário antigo (toque de recolher), a partir das 21h até às 5h, até o dia 12 (quarta-feira), quando é feita uma nova avaliação dos 79 municípios em relação à pandemia, com suas respectivas bandeiras.

Desde o começo da pandemia, o Governo do Estado adotou uma série de medidas para conter a disseminação do coronavírus, entre elas os investimentos nas unidades de saúde, aumento de leitos nos hospitais, campanhas de prevenção e ações restritivas, que visam reduzir os casos e mortes em função da doença.

O programa Prosseguir, que faz esta avaliação das cidades, é atualizado a cada duas semanas e ajuda prefeitos e secretários de saúde a planejar estratégias de enfrentamento ao coronavírus. São enviados relatórios com recomendações para todos os municípios, baseadas nos dados obtidos pelo cruzamento dos indicadores de Vigilância Epidemiológica, Saúde e Impacto Econômico.