Capital tem baixa inflação em janeiro entre a menor taxa em 24 anos

Lúcio Borges

Comércio de Campo Grande (Foto: Chico Ribeiro)

Uma noticia quase surpreendente na economia de Campo Grande, apesar da realidade não ser tão sentida no bolso, com a Capital tendo baixa inflação de 2,41%, neste mês de janeiro. O índice marca a menor taxa em 24 anos, conforme o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) no município fechado em 30 dias do mês passado. A taxa ficou 0,25% menos que o mesmo período do ano passado, conforme o Nepes (Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais) da Uniderp, que apontou que é a menor registrada para o mês desde 1994, quando o levantamento de inflação começou a ser realizado pela instituição na Capital.

O Nepes aponta que considerando os últimos 12 meses, a inflação recuou de 2,6% em janeiro de 2017, para 2,41% neste ano. Os índices que mais impactaram o resultado no primeiro mês do ano foram despesas pessoais, com taxa de 2,89% e contribuição de 0,26%, habitação, com índice de 1,97% e contribuição de 0,64% para a inflação, além de vestuário, com 0,64% e colaboração de 0,05%.

Por outro lado, grupos como alimentação, transporte, educação e saúde, registraram deflação no período em questão. Conforme apurou o Nepes, 10 itens do cotidiano do campo-grandense contribuíram bastante para a inflação no mês de janeiro. Entre eles, ensino fundamental, camisa masculina, sapato feminino, aluguel apartamento, aluguel casa, sapato masculino, vestido, sabão em pó e tomate

Entretanto, outros 10 itens auxiliaram na retenção da inflação, como, por exemplo, ensino superior, energia elétrica, calça comprida feminina, alcatra, gás em botijão, pescado fresco, blusa, lingerie, short/ bermuda masculina e pneu.

IPC/CG

O Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC/CG) é um indicador da evolução do custo de vida das famílias dentro do padrão de vida e do comportamento racional de consumo.

O IPC busca medir o nível de variação dos preços mensais do consumo de bens e serviços, a partir da comparação da situação de consumo do mês atual em relação ao mês anterior, de famílias com renda mensal de 1 a 40 salários mínimos. A Uniderp divulga mensalmente o IPC/CG via Nepes.

(Com informações da assessoria)

Comentários

comentários