Capital paulista supera a meta de vacinação contra a gripe H1N1

A cidade de São Paulo já vacinou contra o vírus Influenza H1N1 mais de 2 milhões de pessoas, ou 82,7% da população que se encaixa nos grupos prioritários, informou a secretaria municipal de Saúde. A meta do Ministério da Saúde era vacinar 80%.

Antecipada na cidade, a imunização começou no último dia 4 e segue até 20 de maio. As pessoas com direito à vacina são os profissionais de saúde, gestantes, pessoas acima de 60 anos, crianças entre seis meses e cinco anos de idade, mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias e pacientes com doenças crônicas.

Além de proteger contra a gripe, a vacina reduz o risco de complicações respiratórias e pneumonia. O contágio ocorre por secreções expelidas pela fala, tosse e espirro, ou de forma indireta, quando se leva as mãos à boca, olhos e nariz. A prevenção é feita com lavagem frequente das mãos, uso de lenços descartáveis, cuidados ao espirrar e manter os ambientes arejados.

images (3)

Quem ainda não recebeu a vacina pode procurar uma das 453 Unidades Básicas de Saúde (UBS), das 7h às 19h. Aos sábados, estarão vacinando as 87 Assistências Médicas Ambulatoriais, das 7h às 19h. Os endereços dos postos podem ser consultados pelo telefone 156.

Dia D no estado

A vacinação nas demais cidades do estado receberá um reforço no Dia D, amanhã (30), com os postos vacinando idosos, crianças, gestantes, mulheres que deram à luz recentemente, indígenas e profissionais da saúde.

Em 9 de maio, a vacinação se estende para pessoas diagnosticadas com doenças crônicas. A meta é vacinar 9,5 milhões de paulistas, ou 80% das 11,9 milhões de pessoas que formam o público-alvo da campanha.

A secretaria estadual da Saúde notificou 1.092 casos de doentes e 128 óbitos. Desse total, 883 casos e 119 óbitos foram relacionados ao vírus H1N1. Os dados são da última atualização, do dia 19 de abril.

Agência Brasil

Comentários

comentários