Capital já teve 241 presos em flagrante em 2019 após 13 operações do GOI

Lúcio Borges

A PC-MS (Polícia Civil de MS) em Campo Grande contabilizou somente pelo Grupo de Operações e Investigações (GOI), a prisão de 241 pessoas pelo município. Um balanço divulgado nesta sexta-feira (5), pelo Departamento de Polícia da Capital (DPC), mostra que o grupo, prendeu mais da metade pela primeira vez ou em crime flagrados, durante 13 operações deflagradas nos seis primeiros meses do ano.

Conforme a DPC, o GOI de Campo Grande, prendeu 141 pessoas acusados de estarem praticando crimes. Já a soma  total se refere somando aos 100 mandados de prisão cumpridos pelo GOI, que tirou foragidos da Justiça das ruas da cidade, perfazendo os presos no semestre passado, apenas pelo Grupo.

Os investigadores do GOI também recuperaram durante o semestre, 36 veículos que foram roubados ou furtados em Campo Grande e atenderam 78 ocorrências criminais. Com média mensal de 80 abordagens, em seis meses os policiais do GOI fizeram 536 abordagens a pessoas e veículos na capital.

Sobre o GOI

Criado em 14 de julho de 2017, por meio do Decreto 14.782/17, assinado pelo governador Reinaldo Azambuja e pelo então secretário de Segurança, José Carlos Barbosa, o Grupo de Operações e Investigações está vinculado à estrutura orgânica e operacional da Delegacia-Geral da Polícia Civil, subordinado diretamente ao Departamento de Polícia da Capital.

Entre as atribuições do GOI estão investigações preliminares em locais de crimes de maior complexidade, colher e apresentar a autoridade policial provas materiais que tenham relação com esses crimes, entre outras atividades relativas à polícia judiciária.

O ingresso de servidores no Grupo de Operações e Investigações é realizado mediante análise do perfil e da capacitação do profissional, avaliação psicológica e investigação social.

Comentários