Capital ganha “1º encontro de Melisseira” para mostrar paixão e benefícios

Lúcio Borges

Produtos enviado pela fabrica que serão sorteados

Campo Grande ganha neste sábado (6), o seu primeiro encontro de ‘Melisseiras’, que já ocorre pelo Brasil em até várias edições. Será um dia de concretizar ou tornar real do mundo virtual, um grupo de mulheres “Mães melisseiras”, que são aficionadas pelo uso das sandálias Melissa. A parte do vestuário surgiu na década dos anos de 1980, fazendo as então meninas, hoje adultas e mães, a criar até uma “filosofia de vida”, que está sendo repassada para as filhas individualmente e agora em trocas de experiências e “comércio” em grupo com cerca de 250 integrantes na Capital. Elas alegam ou explicam que o evento e mesmo a “MelissaMania”, não é apenas um modismo, que para alguns é ou pode se tornar um incentivo ao consumismo, já presente nelas, que está sendo ‘ensinado’ as filhas. Mas, que pensam nos benefícios do produto, para usar a sandália a anos, calçar as filhas e as fazer continuar o ‘reinado’, com por exemplo, 15 sandálias para uma criança de 4 anos, herdeira de Chrystiani Santos Pereira de Souza, 37 anos, uma das organizadoras do evento.

A quantia citada e a paixão devem fazer o evento ser vultuoso, no fim da tarde de hoje, pois até o que, a princípio, seria um simples encontrou, passou a contar com patrocinadores, haverá sorteio de pelo menos 50 brindes, e tem a pretensão de divulgar o grupo, para atrair mais gente. “Somos mães que colecionam, usam ou que usaram a Melissa. Eu usava e repassei para minha filha de quatro anos, que já tem 15 pares e agora a outra de 8 meses, já tem oito pares, um por mês. Em Campo Grande será o primeiro encontro, que pelo Brasil já tem vários. São mulheres que são apaixonadas, começam a conversar sobre e acabam se juntando em dupla, grupinhos para comprar, vender e trocar os pares entre si. Agora, após conversar e necessidade, vamos ou visamos reunir todas de uma só vez para avolumar o grupo e distribuir ou dividir para multiplicar benefícios e aumentar ou despertar ainda mais paixão pela Melissa”, disse Chrystiani.

O exemplo citado de Chrystiani, mostra e ratifica a consideração do evento ter sua relevância. “Já a tempos nos comunicamos via rede social, mas foi feito o evento para nos aproximar mais, se ver pessoalmente e trocar experiência ao vivo, com maior número de melisseiras, que já é feita no grupo do Whats e entre algumas que já tem contato, mais a maioria não. Para ver a importância, seria um simples encontro, que tomou outro vulto, grande proporção. Além do que visava em fazer apresentação e confraternização entre as participantes do grupo, ganhou espaço para divulgação, atraindo diversos colaboradores e parceria para fazer o evento e mostrar as experiências, benefícios e novidades, em grande estilo”, apontou Chrystiani.

A organizadora ressalta que o evento é oportunidade de externar ou materializar as pessoas e o conhecimento de mercado e benefícios. “No grupo uma mãe, já compra da outra ou todas se juntam para renovar a coleção de Melissas num pedido só e assim diminuir o valor do frete. Este já se pode considerar um dos benefícios. Com evento, poderão ampliar contatos para comprar, vender e trocar os pares entre si, já que se tem uma coisa que criança perde rápido, é calçado. E as mães irão trocando mais experiências, que já fazem, e poderemos mostrar ou estar falando, como agora ao Página Brazil, que a Melissa que tem velcro, dá independência as crianças, que passa a calçar sozinha, a tirar e guardar. São mais macias, tem cheiro de chiclete que atraia o gosto das meninas e pela higiene. O passar consumismo, não vejo. Até porque temos que comprar calçados e fazemos opção por ela – Melissa- que dá todo o status que já mencionei”, explicou Chrystiani.

Mais sandálias a serem sorteadas

Evento com brindes e sorteios

O “1º encontro das Melisseiras”, contará com festa bem estruturada que proporcionará as participantes uma noite com prêmios, pois a organização adquiriu parceria que doaram dezenas de produtos. “Como já disse imagina uma coisa e tomou grande proporção e ainda bem que positiva com colaboradores que nos procurou e como até a empresa nacional. A Grandene nos enviou 11 pares de Melissa original e a loja de Campo Grande vai disponibilizar mais, que vamos sortear durante o evento. Mais ainda, outras empresas irão nos ajudar na realização do encontro, como espaço onde vai ser, alimentação e no total são 50 brindes para o dia hoje”, apontou Chrystiani.

O encontro de hoje, que está programado para iniciar as 18h30, irá ocorrer no espaço Buffet Cantinho da Isa, que se localiza na Rua Bahia quase esquina com a Avenida Coronel Antonino.

Os patrocinadores foram: Leiê Pipoquê, Dani Beltran Doces personalizados, Lari Maia bem casados, Marta Baby e By Meny, Bicho Melado Chocolateria, Príncipes e Princesas Moda Infantil, Mimos da Beatriz e La Docita

Como começou na Capital

Atualmente a internet, pelas redes sociais, fazem surgir quase tudo e as “Melisseiras” não foi diferente. O grupo do WhatsApp começou a partir de um de desapego, no Facebook. “Nós tínhamos de roupas infantis de menina e tinha uma amiga nossa que a filha dela aparecia nas fotos com uma melissinha linda, que a gente nem sabia que tinha. A partir da foto da melissinha, as mães se alvoraçaram em torno da sandália e hoje o grupo já tem mais de 5 mil membros no Facebook”, conta relato na Página.

Ser mamãe melisseira para ela foi além das compras. “Aprendi muita coisa, adquiri boas amizades e foi, para mim, algo que me fez muito bem. Novos interesses e amores novos… Amores por modelos de Melissa”, brincam.

Comentários