Cão que já foi do Bope se despede antes de ser sacrificado

Hoje foi a despedida de Baruk, cão de 8 anos, da raça pastor belga malinois, que foi homenageado na manhã desta sexta-feira (5) em cerimônia de despedida da equipe de Força Tática do 3º Batalhão da Polícia Militar de Dourados. Depois de prestar serviço à polícia de Mato Grosso do Sul por mais de dois anos, o animal será sacrificado nos próximos dias porque está com doença degenerativa e contagiosa.

Foto: Adilson Domingos / Jornal O Vigilante
Foto: Adilson Domingos / Jornal O Vigilante

O Jornal O Vigilante participou da cerimônia de despedida do cão Baruk que atuava no Batalhão de Operações Especiais (Bope) de Curitiba, no Paraná, quando foi doado, em agosto de 2013, para o 3º Batalhão da PM.

O pastor belga atuou no combate ao tráfico de drogas em Dourados e, somente em 2015, ajudou a polícia na apreensão de mais de três toneladas de entorpecentes escondidos em compartimentos de bagagens e veículos.

Aposentado há três meses, o animal está debilitado. Sua doença degenerativa e contagiosa foi atestada por médico veterinário. Baruk está com visão e olfatos prejudicados e também expele sangue.

DESPEDIDA

A cerimônia de despedida do cão policial foi rápida, mas emocionou os militares. Curriculum do cachorro foi lido durante evento, que terminou com oração de despedida. Baruk desfilou para os colegas policiais e deixou o batalhão em viatura da Força Tática.

“Ele sempre realizou um excelente trabalho e se destacou em apreensões de entorpecentes”, garantiu o comandante Força Tática, tenente Jouzemar dos Santos.

Canil da polícia de Dourados conta ainda com outros cães farejadores, sendo eles: o pastor alemão Inca e o pastor belga Jady, além dos rottweilers Bad e Spike, que fazem serviço de guarda em rebeliões. Já Baruk será substituído foi outro cão treinado, que será doado pela Polícia Federal.

Comentários

comentários