Cansada de esperar, mulher ativa alarmes de incêndio de hospital e causa pânico

Todo mundo tem uma história – normalmente triste – para contar sobre horas de espera pelo atendimento em uma emergência de hospital. Mas nem se compara ao que Katlyn Milligan, de 20 anos, fez em um hospital na Carolina do Norte.

A jovem já tinha uma passagem pela polícia por ameaça de bomba Foto: Divulgação / MORGANTON DEPT. OF PUBLIC SAFETY Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/mundo/cansada-de-esperar-mulher-ativa-alarmes-de-incendio-de-hospital-causa-panico-16437898.html#ixzz3cyIrXeWg
A jovem já tinha uma passagem pela polícia por ameaça de bomba Foto: Divulgação / MORGANTON DEPT. OF PUBLIC SAFETY

Cansada de aguardar para ser atendida, a jovem acendeu um isqueiro próximo a um sprinkler – uma espécie detector de fumaça que ajuda no combate ao incêndio – e acabou causando um pequeno alagamento na área e danos materiais, além de pânico entre os pacientes.

Segundo relatório da polícia, disponibilizado por uma afiliada da rede “Fox”, a cena na sala da emergência era “caótica e desastrosa”. Médicos e enfermeiros corriam com pacientes para removê-los do local para salas de conferência. De acordo com o hospital, algumas áreas chegaram a ter acúmulo de água com mais de 10 centímetros de altura.

A jovem estaria no hospital com a mãe de sua namorada, que não foi identificada, para atendimento de um problema nas costas. Ela estaria há uma hora e meia esperando ser chamar por um médico quando perdeu a paciência e foi ao banheiro feminino. Lá, ela usou uma lata de lixo como apoio para alcançar o sprinkler e ficou segurando um isqueiro próximo ao alarme por mais de um minuto. A água causou danos às telhas, que ameaçam desmoronar em algumas áreas do hospital.

“Foi um inconveniente e realmente impactou nossa operação, tirando nossa atenção de pacientes que precisam de nossos cuidados, mas apenas por um momento. Nós entendemos que precisamos flexibilizar nossa situação. Fizemos isso e seguimos em frente” disse o porta-voz do hospital David Everhart.

Depois que os alarmes foram desligados, os médicos atenderam Katlyn e fizeram alguns exames para detectar se água acumulada no sprinkler causou algum problema à ovem. Depois que recebeu alta, a polícia a levou em custódia.

Katlyn Milligan foi acusada de destruição de bens pessoais, danos à propriedade pessoal e de abusar de um sistema de combate a incêndio. Ela foi presa e multada em US$ 5 mil, aproximadamente R$ 15 mil. Katlyn disse à polícia que já tinha sido autuada na Flórida por fazer ameaças de bomba.

Procurada pela rede de televisão, Katlyn não quis comentar o assunto.

EXTRA

Comentários

comentários