Campo-grandense Rafael Silva vence e é bronze no judô da Rio-2016

Na categoria em que você tem de enfrentar o melhor atleta da história de sua modalidade, um cara que não perde há 108 lutas e tem oito títulos mundiais, ganhar uma medalha olímpica, qualquer que seja, é um título. Foi assim com o campo-grandense Rafael Silva, o Baby, nesta sexta-feira.

Rafael Silva Rio 2016 (Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ) Rafael Silva vibra com vitória na Arena Carioca 2 (Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ)
Rafael Silva Rio 2016 (Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ)
Rafael Silva vibra com vitória na Arena Carioca 2 (Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ)

Rafael Silva é medalhista olímpico. Conquistou nesta sexta-feira seu segundo bronze.

O adversário do brasileiro na luta pela medalha, quem diria, também tem a ver com o algoz de Baby nas quartas de final da Rio-2016. Abdullo Tangriev, vigésimo do ranking mundial, e também o último a derrotar Teddy Riner em Olimpíadas.

Além de ter sido o último de a derrotar o multicampeão, Tangruiev tem uma história de polêmica. Ele foi pego por uso de maconha em 2012 e acabou suspenso por 2 anos do judô, voltando a competir apenas em julho de 2012.

A equipe de judô do Brasil iniciou as disputas no Rio de Janeiro cercada de expectativas e termina sua participação nos Jogos com três medalhas. Além do bronze de Baby, Mayra Aguiar também ficou com o bronze e Rafaela Silva conquistou o único outro. O planejamento do COB, no entanto, era de conquista de mais medalhas, cinco vindas do judô.

Comentários

comentários