Campo Grande recebe Copa Truck em disputa equilibrada

(Duda Bairros/Mais Brasil)

Em sua segunda temporada (a primeira como campeonato brasileiro), a Copa Truck vem se destacando pelo equilíbrio entre pilotos e marcas: nas seis corridas disputadas até o momento, quatro marcas e pilotos diferentes se alternaram na primeira posição.

Até o momento são duas vitórias para a Mercedes-Benz, com Wellington Cirino), duas para a Scania (com Roberval Andrade), uma para a Volkswagen (com Felipe Giaffone) e uma para a Iveco (com Giuliano Losacco). E o mais legal de tudo isso: o piloto que mais somou pontos neste ano, André Marques, ainda não venceu neste ano, porém vem de uma regularidade impressionante com 91 pontos somados nas Copas Sul e Sudeste.

“Na classificação geral eu sou o líder, mas temos que contar a cada Copa. Estou em uma posição privilegiada, já que estou garantido na Grande Final. Mas, eu quero chegar lá com uma boa vantagem para os demais”, destaca Marques, lembrando que a cada Copa os três primeiros se classificam para a final e ainda levam pontos extras para a decisão.

O equilíbrio não para por aí: mais da metade do grid já foi ao pódio em algum momento neste ano. São 12 o número de competidores que levou um troféu para casa em um grid com média de 18 caminhões. Os mais recentes a debutar no pódio foram Luciano Burti (que substituiu Giaffone, na etapa de Interlagos) e Fábio Fogaça.

Levando em conta o retrospecto de Campo Grande, Felipe Giaffone tem a possibilidade de engordar seus números: no ano passado ele venceu as duas provas largando da pole position: “Estou em uma fase que, se tiver que mostrar alguma coisa no campeonato, preciso começar a mostrar agora em Campo Grande. Estou animado pelo desempenho do ano passado, mas sabemos como é corrida, nada é garantido”, conta o campeão de 2017.

Os ingressos para a etapa de Campo Grande estão à venda com desconto e sem taxa de conveniência no site oficial, onde também estão os endereços dos pontos de venda físicos.

Comentários