Campanha de doação de Medula Óssea será realizada na capital

Fonte: CMO

No próximo dia 15 de março, sexta-feira, das 8h ao 12h o Hospital Militar de Área de Campo Grande (H Mil A CG) realizará uma Campanha de Doação de Medula Óssea visando incentivar a população campo-grandense a se tornar doadora de medula óssea e salvar vidas com o ato.

Esta campanha é uma parceira entre o Comando Militar do Oeste (CMO) e instituições de saúde, como o Hemosul e o Instituto Sangue Bom, e é aberta para participação de civis e militares. A coleta de sangue e o cadastramento dos novos doadores serão realizados no laboratório do Hospital Militar.

De acordo com informações do Hospital Militar, para realizar o procedimento não é necessário jejum e são coletados apenas 5 ml de sangue. O doador deve comparecer ao local com documento oficial com foto: carteira de identidade ou de motorista, ter entre 18 e 55 anos,estar em bom estado de saúde, não ser portador de doenças infecciosas ou incapacitantes, de doenças neoplásicas (câncer), hematológicas (sangue) ou do sistema imunológico. Participe e salve vidas com esse gesto de amor.

O que é medula óssea?
É um tecido líquido que ocupa o interior dos ossos, conhecido por tutano. A medula produz os hemocomponentes do sangue: as hemácias (glóbulos vermelhos), os leucócitos (glóbulos brancos) e as plaquetas. Essas células são responsáveis por transportar o oxigênio no caso das hemácias, defender o organismo no caso dos leucócitos e as plaquetas compõem o sistema de coagulação do sangue. Tudo se origina na medula.

Quem pode doar?
Pessoas entre 18 a 55 anos, que estejam com boa saúde. São retirados 5ml de sangue, como um exame de laboratório, e o doador é cadastrado no REDOME – Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea do INCA – Instituto Nacional do Câncer. Seus dados genéticos são cruzados com os dos pacientes que precisam da medula. Se der compatibilidade genética através do exame HLA, a doação pode ser realizada. Porém, para ter compatibilidade a chance no Brasil é de uma em cem mil e com alguém de outro país de uma em um milhão.

Como é o transplante?
Se for compatível o doador é avisado e então passa por exames para constatar que está em boas condições de saúde. O procedimento dura aproximadamente 90 minutos e é aplicada uma anestesia para que o processo seja sem dor. As células de medula são tiradas do osso da bacia e não da espinha, portanto, não tem risco para a coluna. Do outro lado o paciente tem a sua medula doente destruída e recebe a as células de medula saudável do doador. A parte da medula retirada do doador se recupera sozinha em no máximo quinze dias.

Você sabia?
Transplante de medula óssea é a única esperança de cura para milhares de portadores de leucemia e algumas outras doenças do sangue. Por isso, seja solidário. Este ato pode salvar a vida de uma criança, jovem ou adulto.

Comentários