Caminhoneiros seguem com manifestações em MS; é o 10º dia de greve

Segundo a PRF, a principal preocupação é com relação aos pontos de bloqueios.

Esta quarta-feira (30) já é o 10º dia de manifestações de caminhoneiros em Mato Grosso do Sul. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), há nas vias federais 24 pontos de manifestação e 6 de bloqueio. Estes últimos são os que mais preocupam os policiais, porque não é todo veículo que passa.

Caminhoneiros parados em posto de combustíveis na BR-163, em MS (Foto: Bruno Axelson/TV Morena)

O governo de Mato Grosso do Sul decretou emergência por conta dos reflexos da greve. Reunião com entidades que representam a economia do estado está marcada para esta quarta-feira.

Confira os principais reflexos da greve

Transporte coletivo e aeroporto
Na capital, o transporte coletivo continua operando com 15% de redução na frota. O aeroporto de Campo Grande opera normalmente.

Gás
Segundo o Sindicato dos Revendedores de Gás, falta GLP em quase todo o estado. Os estoques estão bem baixos e o produto não chega por conta do transporte rodoviário.

Aulas
Universidades públicas e particulares suspenderam aulas até quarta-feira (30). Em outras, as aulas estão mantidas, porém, faltas não são computadas. A maioria das escolas públicas manteve o calendário; a exceção é para alguns colégios rurais.

Combustíveis
O reabastecimento na capital sul-mato-grossense está praticamente restabelecido. Nas cidades do interior a situação ainda é crítica. Em Corumbá, depois que diversas carretas com combustíveis chegaram escoltadas, começa a voltar a normalidade.

Comentários