Caminhoneiros se desentendem e apenas a BR-267 continua bloqueada

Por volta das 14h30 desta segunda-feira (9) os cerca de 40 caminhões que impediam a passagem de veículos de carga na BR-463 no KM 105, próximo a Ponta Porã, distante a 323 quilômetros de Campo Grande, deram fim ao protesto depois de duas horas e o trecho foi liberado após os organizadores se desentenderem e desfazerem o movimento, conforme informações da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Na BR-267 no Km 367 em Maracaju, apenas veículos de passeio, ônibus de passageiros e ambulâncias podem seguir. Foto: Divulgação PRF
Na BR-267 no Km 367 em Maracaju, apenas veículos de passeio, ônibus de passageiros e ambulâncias podem seguir. Foto: Divulgação PRF

Segundo a PRF outros caminhoneiros que passavam pelo trecho, no km 105, decidiram não apoiar o grupo de manifestantes.

Houve desentendimento entre quem estava protestando e quem não queria parar o veículo de carga. Agentes da PRF que estavam no local ajudaram a conter os ânimos e depois de conversa, foi decidido que o protesto teria fim.

Com isso, a única rodovia que continua bloqueada em Mato Grosso do Sul é a BR-267, no km 367, perto da Maracaju. Outros 11 estados enfrentam protesto de caminhoneiros.

É previsto para a tarde de hoje ainda, bloqueio da MS-276, em Batayporã, via que dá acesso aos estados de São Paulo e Paraná. Segundo os caminhoneiros, a manifestação ocorre porque a presidente não atendeu as reivindicações feitas nas paralisações ocorridas no primeiro semestre deste ano.

Eles querem a redução do valor do diesel, a criação da tabela de frete, o refinanciamento de caminhões e a reserva de mercado de 40% nas cargas do Governo para a categoria, além de anulação de multas geradas durante manifestações anteriores.

Comentários

comentários