Caminhão atinge casas e mata menino em São Paulo

Sete residências serão interditadas, sendo que pelo menos uma será demolida pela prefeitura, após grave acidente com um caminhão, ocorrido na noite de ontem (13), às 22h30, na zona norte de São Paulo, informou hoje (14) o Corpo de Bombeiros. Um adolescente, Tiago Dias Cerqueira Souza, de 14 anos, morreu e outras nove pessoas ficaram feridas.

Às 10h de hoje, uma equipe da Defesa Civil esteve no local, na Avenida Santa Inês, número 4589, avaliando a situação dos imóveis. Duas casas ficaram destruídas. Testemunhas contaram que o caminhão não conseguiu fazer uma curva no final da descida da Serra da Cantareira e invadiu a Praça da Paz, onde um grupo estava sentado ao redor de um food truck, enquanto esperava uma partida de futebol começar.

O caminhão desgovernado atravessou a praça e atingiu duas casas. O adolescente Tiago foi socorrido e levado ao Hospital do Mandaqui, mas não resistiu aos ferimentos. A assessoria de imprensa do hospital informou que ao menos duas pessoas foram encaminhadas ao Mandaqui, mas não há informações sobre o estado de saúde delas.

Foto: Fernanda Cruz
Foto: Fernanda Cruz

Outras vítimas

A secretaria estadual de Saúde anunciou que duas vítimas, Weligton dos Santos Bonfim e Douglas Jesus Barbosa, estão internadas no Pronto-Socorro do Hospital Geral de Vila Nova Cachoeirinha, com quadro de saúde estável.

Maria Neide de Souza, 50 anos, ajudou a socorrer as vítimas do acidente. “Eu moro aqui há 28 anos, conhecia todos eles. Eu trabalhei no centro comunitário, na limpeza, eles me tinham como referência. A dor maior foi quando eu cheguei no Mandaqui e vi a mãe [de Tiago, que faleceu] gritar”, contou. “Tiago era filho único da minha amiga, uma pessoa trabalhadora, honesta. Veio da Bahia tentar a vida aqui”, lamentou.

“O povo estava procurando o motorista do caminhão, aí eu achei ele deitado no meio do mato. Chamei minha amiga e pegamos ele, chamei a ambulância. É dor demais. Eles estava queimado nos braços. Na hora que o caminhão bateu, ele saiu pela outra porta. Ele ficou tonto com a pancada. Se eu não tivesse ido lá, acho que ele ia morrer”, disse Maria.

Segundo a moradora, o local oferece grande perigo em razão da Serra, já que os veículos descem em alta velocidade e, muitas vezes, não conseguem usar os freios. Há quatro anos, segundo ela, um outro caminhão não fez a curva e atropelou e feriu crianças que estavam empinando pipa na praça.

Agência Brasil

Comentários

comentários