Câmara protocola pedido de ação para cancelar contratos investigados na Lama Asfáltica

A Câmara Municipal protocolou junto ao MPE (Ministério Público Estadual) nesta quarta-feira (5) “o pedido para que entidade solicite junto à Justiça de MS, a suspensão imediata de todos os contratos das empresas investigadas pela Operação Lama Asfáltica da Polícia Federal”.

“A intenção do pedido é interromper imediatamente essa sangria de dinheiro público”, defende a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) – Foto: Silvio Ferreira

De acordo com o vereador Alex do PT, o mesmo pedido deve ser apresentado nesta quinta-feira (6) ao prefeito Gilmar Olarte (PP) para que não paire sobre à Câmara nenhuma suspeição sobre a isenção da Casa para fiscalizar essas irregularidades.”

Cópia do documento apresentada pela vereadora Luiza Ribeiro (PPS),revela que a Câmara solicita ao MPE “todos os esforços para imediatamente obter judicialmente a suspensão de todos os contratos de prestação de serviços e de execução de obras públicas” de empresas com indícios de irregularidades. O documento cita as empresas “de propriedade de João Roberto Baird (Itel Informática) e de João Amorim ( Proteco Construções, Gerpav Engenharia, Conspar Engenharia, As Construções, Socenge/LD, MBM Construções, DMP Construções), além do contrato celebrado com o Consórcio Solurb e empresas que integram o referido consórcio.”

O documento ainda pede a “exoneração dos servidores públicos municipais ocupantes de cargos comissionados ou designação de comissão e que estão sendo investigados pela Operação Lama Asfáltica”.

DSC_0058

Textualmente, a petição solicita ainda que sejam aprofundadas as investigações para verificar se “houve ou não envolvimento da referida quadrilha investigada na Operação Lama Asfáltica com a cassação do prefeito Alcides Bernal, no ano de 2014”.

Silvio Ferreira

 

Comentários

comentários