Câmara realiza sessão que pode cassar mandato de Olarte

Deve ser votado nesta quinta-feira (12), o parecer da comissão processante que analisa a possibilidade de cassação do mandato do prefeito afastado Gilmar Olarte (PP). Olarte responde processo por suspeitas de crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS).

OlarteO parecer do relator do processo do legislativo, vereador Paulo Siufi (PMDB), foi aprovado por unanimidade na última segunda-feira, pelos demais integrantes da comissão – os vereadores João Rocha (PSDB), presidente da comissão, e Chiquinho Telles (PSD) – e a princípio, deve ser analisado hoje, a partir do meio-dia, em sessão extraordinária logo após o encerramento da sessão legislativa do dia da Casa.

A sessão especial será necessária por exigência do Regimento Interno da Câmara, que estabelece que os integrantes da Casa que assinaram o pedido de abertura do processo de cassação de Olarte – Alex do PT, Thaís Helena (PT) e Luiza Ribeiro (PPS) -, são impedidos de participar da votação na conclusão do processo, e exige a convocação dos suplentes de vereadores.

Assim, devem participar da votação os vereadores suplentes: Roberto Durães-PT, Elbio Santos (PT) e Aldo Donizete-PPS. Há a possibilidade de, no lugar de Donizete – que hoje ocupa a presidência da Funsat (Fundação Social do Trabalho) e precisaria ser licenciado para poder participar da votação – vote outro suplente do PPS, Gilvano Kunzler.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários