Câmara de Aral Moreira vai decidir futuro de vereador preso pela PF

A Câmara Municipal de Aral Moreira, cidade localizada na região de fronteira com o Paraguai, terá sua primeira sessão ordinária na próxima segunda-feira, dia 15 de fevereiro, às 10 horas, depois da operação desencadeada pela Polícia Federal no município resultar na prisão do vereador Alexandrino Arevalo Garcia (PROS).

Vereador Alexandrino Arevalo Garcia preso pela PF (Foto: Divulgação / Câmara Municipal)
Vereador Alexandrino Arevalo Garcia preso pela PF
(Foto: Divulgação / Câmara Municipal)

Ele é suspeito de integrar quadrilha que tinha esquema para traficar drogas para diversos estados do Brasil e também para o exterior.

De acordo com o site Aral Moreira News, nenhum vereador se pronunciou oficialmente sobre a detenção do colega. A Câmara precisa também decidir sobre o afastamento ou entrada no processo de cassação de Alexandrino Arevalo, que está em seu primeiro mandato. O suplente do vereador é o servidor público Osmar Amaral.

O prefeito de Aral Moreira, Edson Luiz de David (PTB), estará presente na sessão de abertura da Câmara e não informou o conteúdo do seu discurso.

A prisão do vereador aconteceu na terça-feira da semana passada, dia 02, no âmbito daOperação Matterello e além do legislador, outras 19 mandados de prisão foram cumpridos, um deles em Dourados.

Segundo a Polícia Federal, a ação realizada desarticulou grande esquema de tráfico de entorpecentes que abasteciam além de vários Estados brasileiros, países da Europa como Espanha e Itália através do Porto de Santos.

Cinco pessoas da mesma família, com residências em Ponta Porã e Aral Moreira comandavam o tráfico com auxílio de outros integrantes. As investigações tiveram início em 2011 e durante os trabalhos, foram apreendidos aproximadamente quatro toneladas de maconha e 2,7 mil quilos de cocaína. Também foram tirados de circulação mais de 50 veículos.

Comentários

comentários