Cães de MS auxiliam no resgate de mais um corpo em Brumadinho

Da Redação

Divulgação

Recém desembarcados em Brumadinho (MG) com a missão de ajudar no resgate dos corpos da vítimas da tragédia que matou centenas de pessoas, Cindy e Duke já conquistaram resultados de sucesso com o resgate de mais um corpo. Neste domingo (29), a dupla deixou Mato Grosso do Sul na última quinta-feira (26), indicou o local provável de uma carcaça.

Segundo o Tenente-Coronel Carminati, na sexta e no sábado os animais participaram das buscas e fizeram varreduras na região e indicaram a possibilidade de existir um corpo soterrado em determinado local. Com isso, outra equipe fez a escavação na manhã do domingo e encontram o corpo.

“Mudanças de comportamento dos cães são características que sinalizam que algo poderia estar presente, com a escavação foi confirmada localização graças a indicação dos cães que auxiliam neste trabalho”, explicou o Coronel.

Resultados

Oito meses após o rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), bombeiros continuam resgatando os corpos de vítimas da tragédia. Segundo o capitão Paulo Enocke Marques da Silva, ainda não é possível afirmar se os restos mortais são de um homem ou de uma mulher. Além disso, embora o corpo esteja praticamente inteiro, só com a conclusão do trabalho de perícia será possível saber se a vítima já não tinha sido identificada por meio de restos mortais recolhidos antes.

De acordo com Silva, o corpo encontrado por volta das 10h15 de hoje estava soterrado a 2,5 metros de profundidade, a cerca de sete quilômetros em linha reta da barragem que se rompeu, em uma área que os bombeiros batizaram como Remanso 4. No total, os bombeiros dividiram a área de buscas em 20 frentes. Localizar mais uma vítima após 248 dias de trabalhos contínuos renovou as esperanças dos militares.

Comentários