Cachê de participantes do ‘BBB17’ chega a R$ 25 mil

VEJA/JP

Os ex-participantes do BBB 2017: Ieda, Emilly e Ilmar (Foto: Globo/Paulo Belote/Divulgação)

Os carros, roupas e demais brindes e prêmios recebidos durante o programa são só o começo de uma vida repleta de luxo para os ex-participantes do Big Brother Brasil. Depois do reality show, os brothers ganham status de celebridade, e sua presença em eventos não sai nada barata para quem quer sugar um pouquinho dos “cinco minutos de fama” de um ex-BBB. A vida útil como celebridade de um participante da atração realmente dura pouco, e eles parecem estar cientes de que é preciso aproveitar: os cachês para aparecer em eventos chegam a R$ 25 mil reais. Confira abaixo quanto cobram alguns dos participantes da 17ª edição do programa.

Emilly e Mayla

Irmãs gêmeas Emilly e Mayla participam da 17ª edição do BBB (Foto: Imprensa Globo/Divulgação)

A grande campeã da 17ª edição do Big Brother Brasil pede R$ 25 mil de cachê para sorrir por cerca de uma 1h30 em um evento. Caso ela precise mudar de cidade para a ocasião, o contratante deve providenciar hospedagem e passagens de avião para a jovem e um acompanhante. A presença extra da irmã gêmea da nova milionária, Mayla, pode ser negociada por um “bônus” de R$ 15 mil reais.

Pedro

Humilde comparado com os ex-colegas de BBB, o jornalista cobra cerca de R$ 3 mil para aparecer em algum evento – sem custos adicionais de transporte e hospedagem no caso de ocasiões em São Paulo. Ele pode levar o próprio vestido — peça de roupa predileta do moçoilo.

Marinalva

A presença sem alarde da paratleta custa em torno de R$ 6 mil. Se o contratante quiser publicidade, por menor que seja, nas redes sociais de Mari, precisará desembolsar mais R$ 2 mil.

Ieda

“Mamma” – como era chamada na casa — ganhou R$ 50 mil por conquistar o terceiro lugar no reality show. Sua participação em dez eventos, no entanto, supera consideravelmente o montante que obteve por três meses no confinamento. Para cada evento que é convidada, Ieda pede R$ 8 mil, mais um carro com motorista à sua disposição pelo tempo que quiser para ir e voltar dos festejos.

Ilmar

O chefe de cozinha também “não extrapola” no preço para dar as caras em qualquer ocasião: R$ 3,5 mil. O único inconveniente é que Ilmar mora fora do badalado eixo São Paulo-Rio, o que acrescenta despesas como hospedagem e translado para quem o quiser contratar.

 

Comentários