Cabos e soldados da polícia e bombeiros militar do MS recebem reajuste e passam a ter o 7° melhor salário do Brasil

(Foto: Paulo Francis)
O presidente da ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul), Edmar Soares da Silva, durante entrevista no programa Capital Meio Dia. (Foto: Paulo Francis)

Com o reajuste aprovado em assembleia geral, a Polícia Militar de Mato Grosso do Sul passou a ter o 7° melhor salário inicial do Brasil, conforme levantamento feito pela Associação de Cabos e Soldados da Policia Militar de São Paulo.
A partir do mês de julho, o salário inicial do soldado será de R$ 3.556,79, saindo da atual 17ª colocação e ficando atrás somente de Brasília, Goiás, Santa Catarina, Minas Gerais, Tocantins e Mato Grosso.

De acordo com o presidente da ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul), Edmar Soares da Silva, o soldado no ano de 2016 tem uma elevação salarial de 13,3% e o cabo em torno de 10,5%, isso sem contra a politica de verticalização implantada pelo governo do Estado, que até 2018 o soldado devera ganhar no minimo 20% do correspondente do maior salario que é do Coronel.

“Diante de todas as dificuldades de todo o país tem passado, eu entendo que foi relevante essa conquista, que foi feita por todos nós. Em relação a politica de verticalização, o soldado terá um ganho significativo independente de reposição inflacionaria no ano de 2017 e 2018, o mesmo terá um ganho de 20% a 30% nesse período”, destaca.

Uma outra questão abordada foi o abono salarial no valor de R$200, que será depositados já a a partir de maio, enquanto o restante passa a vigorar em junho. A mudança em relação a última feita pelo Executivo foi o aumento de 0,5% anualmente até 2018, para os sargentos e subtenentes na verticalização.

Edmar frisa que para os próximos anos foram confirmadas algumas garantias para a categoria como o calendário de cursos para este ano.

“Conquistamos o curso de habilitação de oficial, que é onde subtenente ascende ao oficialato, inicialmente com 30 vagas, mas estamos pleiteando mais algumas. Conquistamos também mais 300 sargentos, que são cabos que vão para o curso de formação agora de imediato. Outro fator importante é que o governador irá autorizar o calendário de cursos para 2016”, afirma.

Paulo Francis

Comentários

comentários