Bronze da Liga das Nações fica com EUA que bateu o Brasil neste domingo

Gazeta Esportiva.com

Os brasileiros foram superados em todos os sets (Foto: FIVB)

Se para Renan Dal Zotto, técnico da Seleção Brasileira de vôlei, conquistar a medalha de bronze na Liga das Nações era uma questão de honra, a missão do comandante não foi cumprida. Isso porque o time verde e amarelo foi derrotado, neste domingo, pela equipe dos Estados Unidos, que ficaram com o terceiro lugar na competição. Para levar a melhor, em Lille, na França, os norte-americanos fizeram 3 sets a 0, com parciais de 25/21, 28/26 e 28/26.

A partida não foi fácil para os brasileiros, que lutaram para adiar a vitória dos rivais. Apesar das tentativas de reação, Lucão e companhia não conseguiram mostrar o bom vôlei nacional e evitar a derrota. Mandando bolas na rede e fora da quadra, a Seleção acumulou pontos aos adversários, que souberam explorar o bloqueio para ficar na liderança.

No último confronto entre as equipes, na primeira fase da competição, o Brasil havia derrotado os Estados Unidos por 3 sets a 2. Dessa vez, o jogo foi igualmente equilibrado, mas sem que os nacionais conseguissem fechar uma parcial a seu favor. Com isso, os Estados Unidos ficaram o terceiro posto na disputa internacional.

A luta pelo título do campeonato segue entre França e Rússia, às 15h45, deste domingo. A seu favor, os donos da casa têm, além da torcida, o histórico: eles venceram quatro das últimas cinco partidas contra a Russia.

O jogo

Com Bruninho, Lucas Lóh, Wallace, Maurício Souza, Douglas Souza, Lucão e o líbero Thales entrando em quadra, os brasileiros começaram bem, abrindo o placar e explorando o bloqueio. Bolas rápidas dos dois lados da quadra deram o ritmo do duelo eletrizado, que contava com pontos lá e cá. Erros de Bruno e companhia facilitaram a vida dos rivais, que forçavam longos ralis. Tendo Russell explorando o bloqueio brasileiro e um ace de Sander, os gringos fecharam a primeira parcial à frente.

No segundo set, os EUA voltaram marcando. Russell mostrou sua importância para equipe que, fazendo um bom trabalho coletivo, conseguiu manter a liderança no marcador. Os brasileiros esboçaram reação. fizeram dois pontos seguidos, mas logo foram quebrados pelos adversários. Uma série de troca de pontos deixaram o embate equilibrado, sem que os brasileiros dessem espaço para os norte-americanos fecharem o set. Apesar de terem adiado o fim da etapa, Wallace ficou no bloqueio rival para encerrar a  parcial.

Somando dois sets de vantagem, os Estados Unidos impuseram vida difícil para os brasileiros, que também não poupavam boas jogadas contra os rivais e abriram o marcador. Pressionando, os comandados por Renan fizeram bons ralis, viram Victor e Bruninho fazerem aces, mas, os erros não deixaram os nacionais na liderança do marcador. Melhor para os EUA, que terminaram a disputa no terceiro posto.

Comentários