Brasileiro morto em voo na Europa tinha cocaína no estômago

O brasileiro morto durante um voo entre Lisboa e Dublin, após ter convulsões e morder um passageiro, tinha cocaína no estômago, afirmou a imprensa irlandesa nesta terça-feira (20).

Amapaense John Kennedy Gurjão morreu durante voo na Europa - Foto: Reprodução/Facebook
Amapaense John Kennedy Gurjão morreu durante voo na Europa – Foto: Reprodução/Facebook

Segundo o jornal “Irish Times”, a autópsia aponta que John Kennedy dos Santos Gurjão ingeriu 800 g de cocaína divididos em 80 sacos. Um dos sacos arrebentou e ele passou mal.

O incidente, que ocorreu no domingo (18), terminou também com a prisão de uma mulher portuguesa suspeita de tráfico de drogas.

O avião da companhia aérea irlandesa Aer Lingus fazia o trajeto entre a capital portuguesa e a irlandesa, quando o jovem começou a ter convulsões e a se comportar agressivamente.

Ele foi levado para a parte traseira da aeronave por pessoas que tentaram acalmá-lo e imobilizá-lo. Ele mordeu um passageiro, que foi hospitalizado.

Jonh Kennedy era natural de Calçoene, no Amapá. A tia dele, Lourdes Gurjão, contou ao G1 na segunda-feira (19) que o sobrinho não informou à família que havia viajado para fora do paíse que em conversas por mensagens de texto dizia que estava em Macapá.

Pouso de emergência

O piloto do avião fez um pouso de emergência no aeroporto de Cork, no sul da Irlanda, enquanto um médico e duas enfermeiras que estavam a bordo tentaram salvar o brasileiro.

Após aterrissar, por volta das 17h locais (14h, pelo horário de Brasília), os outros 167 passageiros permaneceram por cerca de duas horas no avião para serem interrogados pela polícia.

A maioria dos passageiros seguiu viagem para Dublin de ônibus, exceto o ferido pela mordida e uma mulher portuguesa de 40 anos, que segue detida acusada de tráfico de drogas.

A polícia não confirmou ainda se o brasileiro morto e a portuguesa viajavam juntos, mas a imprensa local informou que ela foi presa após encontrarem anfetamina em sua mala.

Comentários

comentários